Pular para o conteúdo principal

A CULPA NÃO É DO CAMPO OU DA BOLA - SEU ESPORTE DEPENDE DE SUA INTEGRAÇÃO COM O OBJETO DE JOGO

Sempre vemos atletas reclamarem ou melhor, justificarem uma má atuação com uma desculpa esfarrapada.

O mais incrível de tudo é que depois você escuta na "rodinha" de amigos as afirmações veementes e convictas como: "Realmente, viu que campo horrível?", "essa nova bola realmente atrapalha o jogador por ser mais leve"...

Eu me pergunto: Será que as pessoas não param pra pensar, analisar tudo aquilo de forma crítica? E olha que nem é difícil...

O atleta é um "ser" privilegiado que recebe pelo menos 15 mil por mês para treinar e jogar. Sua profissão é o lazer, e mesmo assim ele consegue fazê-lo mal?!

É ridículo ver um jogador que começou a carreira em um campo em péssimas condições e jogando com bolas que mais pareciam um ovo de páscoa por causa do formato, dizer que o campo ruim, a bola ou a chuteira fizeram a diferença entre o gol e o chute pra fora.

Isso vale para o basquete ou qualquer outro esporte.

Todo esporte tem seus fundamentos e são esses fundamentos que fazem a diferença, seja no esporte coletivo ou no individual.

Um passe, arremesso, uma levantada, bloqueio, chute a gol, uma finta, um lançamento, um salto, um dribe.

Eu poderia enumerar uma série de situações para descrever esses movimentos ou técnicas fundamentais para o atleta do esporte, mas prefiro concluir de uma vez.

A diferença entre o super jogador, o craque, ou "estrela", como é chamado o jogador ou atleta que se destaca em sua modalidade esportiva, está em uma coisa simples e primária chamada TREINAMENTO.

O Treinamento consiste em aprimorar ou adquirir qualidades necessárias à pratica de determinada função ou atividade.

Cabe aos atletas de hoje treinar mais e se desculpar menos. O treinamento é a melhor forma de fazê-lo chegar ao apogeu de sua forma e técnica.

A culpa não é do campo ou da bola, a culpa é do jogador que não atentou ao tempo da bola ou ao local onde seu pé deveria atingir a bola no momento do chute.

Se o atleta, seja qual for a modalidade, treinasse e fizesse isso com gosto, com alegria e amor ao esporte que ele pratica, ele saberia como e quando bater na bola, como arremessar uma bola em direção à cesta para obter o ponto, o movimento a ser feito para passar a bola com perfeição ao seu companheiro seja com as mãos ou com os pés. Então senhores, não culpem os objetos integrantes do seu esporte, os acessórios ou o local de jogo, pois por mais que eles influenciem pouquíssimo no "resultado final" do que você atleta quer fazer, se você treinar irá saber como lidar com cada situação, afinal, só assim você aprenderá que o seu esporte depende da sua integração com o objeto de jogo, e você só terá isso TREINANDO.

Comentários

  1. Duuuuuuuuuuuu!
    Adorei o seu texto e acabei de entender pq eu não consgo jogar nada rsrsrsrs
    Não treino né?
    Depois passo aqui para ler mais...gostei disso.

    ResponderExcluir
  2. Não só no esporte ...
    Esse é o mal do ser humano,
    culpar o mundo por girar. Rs*

    Você escreve muito bem,
    parabéns pelo blog.
    bjos. xD

    ResponderExcluir
  3. Posso não entender de esporte - e você sabe disso -, mas entendo de "raça", amor ao que se faz. No caso do futebol, o tal coração na ponta dos pés (da chuteira) como diziam e que hoje não existe mais.
    Você disse tudo maninho!
    A-do-rei!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe seu comentário, opinião, dúvida ou sugestão! Um abraço, Edu Pontes!