Pular para o conteúdo principal

ADMINISTRAÇÃO DO FUTEBOL BRASILEIRO & A "DANÇA DAS CADEIRAS"

O futebol brasileiro passa por uma série de problemas administrativos. Como se não bastassem estes problemas, outro fato que prejudica este esporte é a famosa DANÇA DAS CADEIRAS.

É normal ver clubes dispensando técnicos quando os resultados não saem, como recentemente ocorreu no futebol carioca com a saída dos técnicos Cuca e Parreira, de Flamengo e Fluminense respectivamente.

Neste esporte mais amado e praticado no Brasil, infelizmente, cultua-se que: "É mais fácil demitir um do que demitir onze".

Por mais que algumas pessoas não achem, a má administração e a dança das cadeiras estão, na grande maioria das vezes, diretamente relacionadas.

Raros são os clubes brasileiros que tem em seu comando verdadeiros administradores, como é o caso do Botafogo de Futebol e Regatas.

Desde que Maurício Assumpção assumiu a diretoria do clube, todas as categorias tem dado sequência em um trabalho visando objetivos concretos, pelo menos é o que se vê nas declarações dos profissionais que lá estão. Metas são definidas e trabalhadas para serem alcançadas sem fazer exageros que prejudiquem toda a estrutura do clube.

Há muito tempo não se via este tipo de postura, principalmente em clubes cariocas.

É necessário aos clubes de futebol brasileiro dar sequência e credibilidade ao trabalho dos técnicos que estão à frente de suas equipes. Treinos em dois turnos, respeito ao técnico e profissional que ali se encontra além de punições severas aos "fanfarrões" que estão acostumados a ver o futebol como "um momento de recreação" e não como sua profissão, dentre muitas outras coisas que podem e devem se feitas.

Como qualquer profissional, o jogador de futebol deve ser cobrado e seguir o que é determinado pelo seu patrão, o clube. Caso isso não ocorra, deve ser devidamente cobrado e, se necessário, punido.

Os resultados só sairão se os jogadores respeitarem o profissional que comanda a equipe. O técnico tem papel fundamental, porém seus comandos só serão aceitos se a diretoria do clube apoiá-lo.

O futebol só mudará de cenário no dia em que empresários e cartolas exercerem suas funções em prol dos resultados para o clube e não para si mesmos, empregarem os patrocínios de forma correta e se tornarem de fato ADMINSTRADORES!

Administrar consiste em: Planejar, organizar, liderar, controlar e coordenar. Conhecer e solucionar problemas, organizar e alocar recursos (sejam eles pessoas, recursos financeiros e/ou tecnológicos), tudo isso com o objetivo de alcançar um resultado eficaz e retorno financeiro de forma sustentável e com responsabilidade social.

Então, gostaria de parabenizar o Botafogo de Futebol e Regatas, porque hoje é um exemplo de administração esportiva a ser seguido em todo o país.

Comentários