Pular para o conteúdo principal

BRASIL - 7 anos de oportunidades! PRAZER, SOU O MARKETING ESPORTIVO!

O Brasil, em especial o Rio de Janeiro, sofrerá nos próximos 7 anos uma revolução.

Chegou a hora dos profissionais e empresas das mais diversas áreas investirem no seu futuro.

Daqui até 2016, todos os mercados necessitarão de profissionais capacitados para suprir a demanda proveniente das oportunidades proporcionadas pelos eventos esportivos de nível internacional que acontecerão no Brasil.

Com tudo isso surge, aos clubes e profissionais das diversas modalidades esportivas, a esperança que seja revertido um quadro que hoje é um dos principais obstáculos do esporte no Brasil: A falta de patrocínio.

Já foi visto e falado anteriormente aqui neste blog e em outros meios de comunicação, na grande ferramente que é o marketing esportivo para a divulgação, fortalecimento e criação de identidade de uma marca ou produto junto aos consumidores.

Agencias de publicidade concordam que esse é o momento de serem reconhecidas nacional e internacionalmente, e para os clientes, o melhor momento para reforçar a presença e força de suas marcas.

Como destacou o caderno "MEU FUTURO" do jornal Lance! datado do dia 05 de novembro de 2009 em matéria que falava do crescimento e oportunidades nos próximos anos: "Não é preciso ser atleta para receber uma parcela da "herança" desses eventos" ... "É um cenário muito adequado para profissionais orientados para administração, planejamento, pesquisa, produção, comunicação e propaganda. Esses profissionais deverão ter uma visão ampla, criativa, empreendedora e estar ligado às novas tecnologias."

Os profissionais de marketing que tem visão de mercado e de oportunidades, pontos que são essenciais para a profissão, tem no marketing esportivo uma grande oportunidade profissional.

É a hora e o ramo mais adequado para estampar suas marcas e de seus clientes, associando os produtos e empresas envolvidas à essa energia e magia que serão a Copa do Mundo 2014, Olimpíadas e Paraolimpíadas 2016. Além dos Jogos Militares de 2011 e Copa das Confederações 2013, que correm por fora, com menor divulgação porém com a mesma importância.

Quem será o primeiro a demonstrar sabedoria e oportunismo?

Essa fatia de mercado está aberta, pois são poucos os profissionais que a apoiam e a utilizam.

É a hora de ousar, apostar e descobrir que se perdeu muito tempo investindo em outras formas de marekting válidas, mas que não tem o poder de retorno de algo chamado MARKETING ESPORTIVO!

Comentários