Pular para o conteúdo principal

E o juiz apita o fim do jogo: Este blog chegou ao fim.

A BOLA DA DISCÓRDIA - Olá Seleções! PRAZER, JABULANI!!!

 Olá seleções! PRAZER, JABULANI!!!

Em dezembro de 2009 a Adidas apresentou ao mundo a bola oficial da Copa da África 2010: A JABULANI. O que ninguém imaginava é que a "tal" bola fosse gerar uma repercussão tão grande.

Às vésperas da Copa do Mundo, muitos jogadores de diversas seleções, inclusive da Seleção Brasileira, fizeram duras críticas à bola que é considerada a mais avançada tecnologicamente, tendo passado por meses e meses de testes até seu resultado final.

Vamos ao que interessa! 

Após as inúmeras reclamações, curiosamente, muitas seleções realizaram amistosos com esta bola e adivinhem? Visualmente nenhuma seleção demonstrou sentir tal diferença. A única coisa perceptível é que esta bola realmente alcança maior velocidade quando é chutada, logo torna a vida dos goleiros mais difícil do que já é.

É algo cômico, pra não dizer ridículo, ver os jogadores reclamarem das condições da bola. 

Marketing de emboscada praticado pela Nike através de "seus" atletas e das seleções que a marca patrocina para prejudicar a imagem da Adidas? 

 
Sinceramente, não sei. O que sei é que os atletas cresceram jogando com bolas pífias, campos péssimos, de botina, de quichute. Na maioria das vezes jogavam descalços, e mesmo assim jogavam.

fonte da imagem: julianonogueira.files.wordpress.com

Estes jogadores deveriam pensar bem antes de criticar a bola. Cabe a eles se adaptar ao novo modelo e pensar que seria mais interessante eles se reunirem para debater e criar projetos contra a fome, à favor da inclusão e educação através do esporte. Por que não uma parceria entre atletas e patrocinadores em prol de uma melhora, mesmo que pequena no país sede da competição máxima do futebol mundial?


Enquanto muitos não têm o que comer, não tem um lar, trabalho e vivem em condições precárias, outros, que muito têm, criticam o fato de não gostar de uma bola de futebol.

 Soweto - África do Sul

Uma crítica às pessoas que hoje, no país da Copa, poderiam tentar fazer mais e melhor pelo mundo. Por: Eduardo Pontes

Comentários

  1. Muito bom texto,meu caro. Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Fala dudu! Po cara, concordo com vc, primeiramente na parte da Nike, foi até engraçado ver os comentários do Felipe Melo sobre a bola, como se ele fosse o dono FIFA e tivesse fazendo uma reclamação, todo exigente e ainda cheio de piadinha... rs... mas concordo com vc, palhaçada isso! Nessas horas que eu gosto do Kaka, sempre respeita tudo e todos.

    ResponderExcluir
  3. Muito boa Eduardo, gostei muito do seu Blog e suas opniões.
    Em relação a bola, ao menos ela é visualmente bunita!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe seu comentário, opinião, dúvida ou sugestão! Um abraço, Edu Pontes!

Postagens mais visitadas deste blog

O futebol feminino parou, mais uma vez, o país do futebol masculino

Sexta-feira, dia 12 de agosto de 2016. 
Às 22 horas, a Seleção Brasileira de Futebol Feminino entraria em campo já sabendo que as seleções de França e EUA foram eliminadas por equipes consideradas azarões.
O Brasil, começou a tarde desta sexta sabendo que, caso passasse da seleção da Austrália, encararia o vencedor de EUA x Suécia. Logo, saber que a seleção americana havia sido eliminada e não teria a chance de ser nosso algoz nas semifinais já era um peso a menos nas costas de nossas atletas.
Iniciado às 22 horas, o jogo contra a Austrália foi uma mistura de tensão e responsabilidade, fatores que aparentemente pesaram muito e que geraram um nervosismo a cada minuto que se passava e a bola não entrava para que o placar ficasse à nosso favor.
No tempo normal, nada de gols. Então que venha a prorrogação!
Ela veio, com mais nervosismo e tensão ainda. Vale destacar que precisamos clonar a Formiga, pois essa jogadora é fora de série e ninguém joga como ela.
O jogo foi rolando, brasileiros…

Tabu ALTURA - Preconceito com goleiros e goleiras ou falta de visão?

Um tema tem sido frequentemente abordado no futebol, tanto no masculino quanto no feminino: Estatura dos goleiros.
Tem sido uma prática comum clubes dispensarem ou não darem a devida atenção a goleiros e goleiras considerados "baixos" para a posição sem que ao menos sejam analisadas algumas características que muitos destes possuem, mas que precisam ser trabalhadas. Um goleiro de 16 anos e 1,79m é considerado pequeno, assim como uma goleira que tem 18 anos e 1,70m por exemplo! E isso acontece com atletas de menor idade, como exigências de clubes de que goleiros devem ter 1,80m ou 1,90m com 13 anos!

E qual seria o problema: 
Preguiça associada a busca de um jogador ou jogadora prontos para o clube ganhar dinheiro "sem ter trabalho"? 
Ou a intromissão de cartolas que mal entendem sobre futebol e estão preocupados apenas com seus bolsos e seguem assim padrões de escolas internacionais, e por pouca inteligência neste quesito, perdem profissionais (goleiros e goleiras) q…

Pra chegar onde ninguém chegou é preciso fazer coisas que ninguém fez!

Pra chegar onde ninguém chegou é preciso fazer coisas que ninguém fez!

É preciso acreditar em você em seu sonho! É necessário ter foco!
O que diferencia o vencedor do perdedor é que o vencedor decidiu seguir em frente mesmo quando a vida lhe bateu com força e pareceu até lhe faltar chão. O vencedor caiu e levantou quantas vezes foi necessário e acreditou no seu potencial mesmo quando ninguém acreditava em seus objetivos.
É preciso saber onde se quer chegar e o que é preciso fazer para chegar até lá. 
O caminho não é fácil! A trajetória é cheia de obstáculos, mas é preciso seguir em frente, fazer ajustes no seu planejamento de como chegar até lá, mas nunca mudar seu foco. 
Eu sei o que quero, sei onde quero chegar e sei o que preciso fazer pra alcançar meus sonhos. 
As vezes é preciso estar acordado enquanto os demais dormem, é estar em casa estudando, indo a eventos e se atualizando enquanto muitos estão em festas e curtindo o fim de semana. É preciso abrir mão de muitas coisas para i…