Translate

sábado, 22 de janeiro de 2011

Futebol feminino - hora de investir pesado na modalidade

Hoje a declaração do presidente do clube Vasco da Gama, Roberto Dinamite, dizendo "que é necessário investir pesado na modalidade" quando se referia ao futebol feminino em matéria publicada no site www.Futnet.com.br (por Wendell Ferreira) e no site referência da modalidade no Brasil www.ffp.com.br (Futebol Feminino Profissional) levantou mais uma vez os olhares para o assunto.

Este esporte no Brasil está crescendo a cada dia mais, porém enfrenta uma grande barreira: A falta de investimento. 

O país possui alguns dos melhores profissionais do ramo. São técnicos, preparadores físicos, fisioterapeutas, atletas e outros profissionais, como podemos citar a atacante Marta (eleita pela quinta vez a melhor do mundo), Edson Figueiredo (renomado preparador físico da Seleção Brasileira de Futebol Feminino), Kleiton Lima (Técnico da Seleção Brasileira de Futebol Feminino e ex-técnico das 'Sereias da Vila'), e apesar destas muitas 'jóias nacionais', muitas empresas ainda não investem no esporte que hoje é uma das maiores vitrines, estando em ascensão constante apesar das dificuldades.

Crê-se que isso é reflexo de uma falta de visão e de conhecimento sobre o assunto Marketing Esportivo.

Em conversa com meu amigo e técnico da equipe feminina do Cabuçu FC, Alexandre Amaral, com quem trabalho no clube, o mesmo se disse triste pela dificuldade encontrada na busca de patrocínio e na falta de investimento no que ele mesmo diz ser 'O esporte do momento'.

"Queria ver as empresas investindo no futebol feminino. Temos mais de 1 milhão de atletas de futebol feminino no país, que amam o esporte, possuem boa técnica, são esforçadas e utilizam o esporte para superar as dificuldades da vida. As empresas e profissionais de marketing  precisam ver que investir no esporte é também investir na inclusão e socialização das pessoas." Afirmou.

"As mulheres vêm ganhando espaço, conquistando cargos importantes em grandes empresas, a exemplo de Dilma Rousseff, se tornando presidente do Brasil. O futebol feminino segue o mesmo caminho, ganha força a cada dia e é isso que as empresas ainda não perceberam." Disse, com lágrimas nos olhos.

- Ao ser indagado sobre o por que estava tão emocionado e o técnico respondeu: "é triste amar algo ou alguém e querer muito que isto ou esta pessoa prospere, saber do potencial que tem e ver barreiras atrapalharem. É assim que me sinto com o futebol feminino, mas sei que o futuro reserva bons ventos e que as pessoas que amam este esporte terão muitas alegrias."

 As empresas não investem ou investem pouco, somente em equipes ou jogadoras que já estão sendo vistas, e esquecem que os números que farão a diferença estão na base, nas outras milhares de atletas e equipes que ainda buscam seu espaço e que a marca que com elas crescer, não serão esquecidas.

Estudar as atividades comerciais, a partir do conhecimento das necessidades e da psicologia do consumidor, com a finalidade de dirigir os produtos, adaptando-os, para o seu melhor mercado; promover produto ou serviço através dos meios de comunicação social; e promover conjunto de atos que têm por fim propagar uma idéia, opinião ou doutrina. Isto é marketing, publicidade e propaganda e é de pessoas/empresas com visão arrojada e empreendedora que o futebol feminino precisa.

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Cabuçu Futebol Clube realiza peneira para equipe de Futebol Feminino

A equipe de futebol feminino do Cabuçu FC, campeã do campeonato da prefeitura de Japeri e campeã do Capeonato Iguaçuano na temporada 2010, abre "peneira" para atletas para a temporada 2011.

A seleção ocorrerá nos dias 29 de janeiro e 05 de fevereiro às 14:30hs.

As interessadas devem ter idade mínima de 17 anos e comparecer no clube com uma hora de antecedência, munidas de xerox da identidade, atestado médico,  além de material para treino (calção, meião e chuteira) e procurar o técnico Alexandre Amaral..

A inscrição, 1Kg de alimento não perecível, será doada às vitimas das chuvas do RJ.


Endereço do Clube:
Rua Taquaretinga, 117 - Cabuçu - Nova Iguaçu-RJ
Mapa: Cabuçu Futebol clube

Contato: Eduardo_d_p@hotmail.com
Twitter: @edu_pontes

domingo, 9 de janeiro de 2011

Cabuçu FC fecha a primeira parceria para o time feminino na temporada 2011


Na tarde deste sábado, em reunião com a diretoria do clube Cabuçu FC, em Nova Iguaçu, foi fechada a primeira parceria para a equipe feminina e para o clube na temporada 2011.

A loja de e-comerce Bodynet.com.br acertou com o clube que a compra de material esportivo para a equipe feminina (Tênis, chuteiras, caneleiras e até mesmo materiais para treinamento funcional, e outros) terá lucro revertido para o futebol feminino do clube.

Em contra partida, o clube que tem uma média de público 4mil a 6mil por semana (cerca de 20mil pessoas por mês), fará a divulgação da loja e seus produtos em suas dependências, incluindo uma placa de publicidade em todos os jogos realizados dentro do clube. 

As vendas convertidas terão 2% do lucro total voltadas para investimentos em estrutura do clube e das equipes.

"Para a loja de e-comerce, este tipo de parceria é muito interessante pela grande visibilidade que há no clube. Para o e-comerce será a melhor forma de publicidade com um custo bem pequeno. 
Não entendo porque outras empresas não associam sua marca ao esporte, principalmente ao futebol feminino que cresce a cada dia mais e, mesmo assim, ainda não é visto como uma atrativa ferramenta de marketing.
É um mercado super atrativo e que tem tudo para dar certo, por isso aposto no Futebol feminino." - analisou Eduardo Pontes, dizendo ainda que muitas empresas e profissionais de MKT ainda irão se lamentar por não terem apostado neste segmento antes.

Eduardo Pontes, além de novo parceiro do clube é o preparador de goleiros e responsável de Marketing do Futebol Feminino e acredita estar mostrando às empresas e profissionais de MKT que não investir no futebol feminino e no esporte é se manter preso a conceitos retrógrados e ultrapassados. 

"O mundo evoluiu, mas muitos profissionais e empresas ficaram para trás no que se refere a marketing esportivo e publicidade" - disse, lembrando que são conceitos diferentes, mas que caminham lado a lado.

Para o clube a parceria veio em boa hora pois, o clube pretende disputar o Campeonato da Prefeitura de Japeri 2011, em busca do Bi-campeonato e outras competições como o Campeonato Iguaçuano, torneio onde clube foi também Campeão na temporada 2010.

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

A NOVELA RONALDINHO GAÚCHO E A FALTA DE GESTÃO NO BRASIL

Nos últimos dias os jornais esportivos e a Time Line do twitter "só" noticiam uma coisa: Onde irá jogar Ronaldinho Gaúcho?

Considero um "suicídio financeiro" dos clubes que o querem. É um jogador diferenciado sim, mas precisa estar bem fisicamente e ter um grupo que tecnicamente e taticamente corresponda.

Os gestores dos clubes brasileiros (a grande maioria) não sabe nada sobre gestão e por isso as equipes acabam com problemas financeiros e até mesmo 'rachas' no elenco. Trazer um jogador que ganha R$1.000.000,00 é não saber mensurar o que pode ser feito com todo esse montante de dinheiro, até porque os CEO de marketing dos clubes não sabem tirar proveito e lucrar com campanhas voltadas para estes 'astros' do futebol.

Com um milhão de reais mensais, um clube contrata de 4 a 7 atletas de bom nível técnico e físico que dariam a vida para estar em um grande time como Corinthians, Flamengo, Grêmio e Palmeiras, clubes que estariam na briga pelo jogador do Milan.

Acho que os gestores dos clubes brasileiros precisam aprender a gerir seus clubes e equipes, ter um controle preciso do dinheiro empregado no clube e prestar contas, contratar com o aval do técnico e parar de demitir técnicos porque o time vai mal. Precisam controlar o comando que os empresários exercem dentro das equipes e tratar o atleta como empregado: não rendeu, advertência. Está fazendo corpo mole?- Justa causa nele!

Esse é o caminho a ser seguido. Precisamos ver pessoas sérias nos clubes, que não deixem a emoção à frente da razão. Não podemos seguir neste caminho em que falsos torcedores estão à frente de clubes única e exclusivamente para obter vantagens e fazer seu futuro financeiro.

O caminho será duro, pois será difícil mudar a cultura que se arrasta por anos, mas sabemos que ainda veremos o esporte no Brasil ter uma gestão responsável e que beneficiará não só os clubes e o futebol, mas todos os desportos que são praticados neste nosso país de jóias(atletas) que precisam ser lapidadas.