Pular para o conteúdo principal

Futebol feminino - hora de investir pesado na modalidade

Hoje a declaração do presidente do clube Vasco da Gama, Roberto Dinamite, dizendo "que é necessário investir pesado na modalidade" quando se referia ao futebol feminino em matéria publicada no site www.Futnet.com.br (por Wendell Ferreira) e no site referência da modalidade no Brasil www.ffp.com.br (Futebol Feminino Profissional) levantou mais uma vez os olhares para o assunto.

Este esporte no Brasil está crescendo a cada dia mais, porém enfrenta uma grande barreira: A falta de investimento. 

O país possui alguns dos melhores profissionais do ramo. São técnicos, preparadores físicos, fisioterapeutas, atletas e outros profissionais, como podemos citar a atacante Marta (eleita pela quinta vez a melhor do mundo), Edson Figueiredo (renomado preparador físico da Seleção Brasileira de Futebol Feminino), Kleiton Lima (Técnico da Seleção Brasileira de Futebol Feminino e ex-técnico das 'Sereias da Vila'), e apesar destas muitas 'jóias nacionais', muitas empresas ainda não investem no esporte que hoje é uma das maiores vitrines, estando em ascensão constante apesar das dificuldades.

Crê-se que isso é reflexo de uma falta de visão e de conhecimento sobre o assunto Marketing Esportivo.

Em conversa com meu amigo e técnico da equipe feminina do Cabuçu FC, Alexandre Amaral, com quem trabalho no clube, o mesmo se disse triste pela dificuldade encontrada na busca de patrocínio e na falta de investimento no que ele mesmo diz ser 'O esporte do momento'.

"Queria ver as empresas investindo no futebol feminino. Temos mais de 1 milhão de atletas de futebol feminino no país, que amam o esporte, possuem boa técnica, são esforçadas e utilizam o esporte para superar as dificuldades da vida. As empresas e profissionais de marketing  precisam ver que investir no esporte é também investir na inclusão e socialização das pessoas." Afirmou.

"As mulheres vêm ganhando espaço, conquistando cargos importantes em grandes empresas, a exemplo de Dilma Rousseff, se tornando presidente do Brasil. O futebol feminino segue o mesmo caminho, ganha força a cada dia e é isso que as empresas ainda não perceberam." Disse, com lágrimas nos olhos.

- Ao ser indagado sobre o por que estava tão emocionado e o técnico respondeu: "é triste amar algo ou alguém e querer muito que isto ou esta pessoa prospere, saber do potencial que tem e ver barreiras atrapalharem. É assim que me sinto com o futebol feminino, mas sei que o futuro reserva bons ventos e que as pessoas que amam este esporte terão muitas alegrias."

 As empresas não investem ou investem pouco, somente em equipes ou jogadoras que já estão sendo vistas, e esquecem que os números que farão a diferença estão na base, nas outras milhares de atletas e equipes que ainda buscam seu espaço e que a marca que com elas crescer, não serão esquecidas.

Estudar as atividades comerciais, a partir do conhecimento das necessidades e da psicologia do consumidor, com a finalidade de dirigir os produtos, adaptando-os, para o seu melhor mercado; promover produto ou serviço através dos meios de comunicação social; e promover conjunto de atos que têm por fim propagar uma idéia, opinião ou doutrina. Isto é marketing, publicidade e propaganda e é de pessoas/empresas com visão arrojada e empreendedora que o futebol feminino precisa.

Comentários