Pular para o conteúdo principal

O Caminho não escolhido


“Dois caminhos divergiam num bosque amarelo
Triste por não poder seguir os dois
E por ser apenas um viajante, segui
Um deles o mais longe que pude com o olhar,
Até o ponto onde ele se perde no mato

Tomei o outro que me pareceu mais belo,
Oferecendo talvez a vantagem
De uma relva que se podia pisar,
Embora o estado de ambos fosse o mesmo
E naquela manhã eles fossem iguais

Ambos estavam sob relvas que nenhum passo
Enegrecera. Oh deixei
Para outra vez o primeiro!
Mas como sabia que ao caminho se juntam
Os caminhos, duvidei que um dia voltasse.

Hei de contar isto suspirando,
Daqui a muito tempo, nalgum lugar:
Dois caminhos divergiam num bosque, e eu
Segui o menos trilhado,
E foi o que fez toda a diferença.”

Robert Frost, 1916.

Robert Frost quis nos dizer que nem sempre o caminho mais fácil ou mais belo é o melhor!
Devemos encarar o caminho que ninguém nunca tentou, arriscar.

Muitos querem dizer que não devemos seguir este ou aquele caminho, querem dizer o que devemos fazer, m
as seguir o seu próprio caminho e batalhar para chegar onde você deseja fará toda a diferença na sua vida e nas suas conquistas!


Desistir dos sonhos? Nunca! 


Sonhos existem para que possamos alcançá-los e um dia dizer: Eu consegui porque acreditei que eu era capaz mesmo quando o mundo parecia conspirar contra mim!

Quando você busca seus sonhos, as coisas acontecem por si só!



Boa tarde e boa semana a todos!

Comentários

  1. Não, o poema não fala disso. O que na verdade o autor quis dizer foi que, independentemente do caminho escolhido, sempre haverá outro, que foi preterido. E que se este caminho rejeitado tivesse sido o escolhido, as coisas seriam diferentes. Poderiam ser piores, poderiam ser melhores. Mas, certamente, seriam diferentes. E não saber o que elas poderiam ter sido é uma das tantas coisas que angustiam o homem. Não tem nada a ver com escolhas arriscadas ou com batalha de vida. O poema fala apenas do passado que podia ter sido, e que não foi". É nesse detalhe que está a beleza do texto.

    Observe que o título do poema é "O caminho NÃO escolhido".

    Muita gente se engana na interpretação dele. ;)

    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. É interessante...um poema e diversas inteepretações! Na arte não existe o certo ou o errado. Existe imaginação e criatividade. Parabéns pelas interprerações!! Concordo com as duas!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe seu comentário, opinião, dúvida ou sugestão! Um abraço, Edu Pontes!