Pular para o conteúdo principal

Basquete Brasileiro é Campeão! Gestão faz diferença!



Neste sábado, dia 10 de setembro, a Seleção Brasileira Masculina de Basquete se consagrou campeã!

Na partida de sábado, semifinal entre Brasil e República Dominicana, o Brasil conquistou a tão sonhada e esperada vaga para os Jogos Olímpicos de Londres 2012. Vaga na final para enfrentar a Argentina,
mas a vaga para Londres vale mais do que o título!

O Brasil evoluiu desde a primeira partida. Foi ganhando consistência, melhorando o trabalho de bola, os arremessos de três pontos, as infiltrações, e o mais importante no basquete: A defesa!

Não foi apenas a vitória pelo que foi feito dentro de quadra, mas principalmente, por tudo que foi feito fora dela. Um trabalho de renovação e gestão da modalidade, com objetivos a serem alcançados e todo um planejamento!

Que este trabalho continue sendo realizado visando agora uma medalha olímpica!

Além da importância da vaga nas olimpíadas, após 15 anos, se espera que o renascimento do basquete brasileiro tenha influência direta dentro de cada estado e consequentemente de cada clube que já teve em sua história uma equipe de basquetebol, seja ela masculina ou feminina.

Em um país em que cerca 2% da população (aproximadamente 2.000.000 de pessoas) tem pré-disposição genética para o desporto, temos muitos talentos sendo desperdiçados em todas as modalidades. No basquete não é diferente.

Que o marketing da Confederação Brasileira de Basquetebol (CBB), que hoje é gerido pela Brunoro Sports Business (BSB), uma empresa privada do renomado José Carlos Brunoro, renomado profissional de marketing esportivo com grande histórico de sucesso como a gerencia da parceria entre Parmalat e Palmeiras na década de 90, invista na disseminação do esporte em todo o território nacional, afinal não se pode pensar em um futuro promissor e vitorioso da modalidade se não tivermos nossas crianças praticando nas escolas, quadras e em escolas de formação de atletas (o que chamamos de escolinhas).

Somente aproveitando este grande feito da modalidade (a conquista da vaga) com apelos de marketing na TV, jornais e afins, poderemos criar uma identificação de nossas crianças com nossos atletas e automaticamente se criará uma identidade entre elas e o desporto. 

Esse papel de massificação do esporte cabe às Confederações de cada modalidade. Assim é com o Vôlei (CBV) e assim começa a ser feito com o Basquete (no caso do basquete, começa e esperamos que continue).

O problema das Confederações é não ter profissionais qualificados em gestão, ou que acham que são qualificados.

 Estudar sobre gestão não garante que você será um bom gestor. O diferencial está naqueles que já possuem traços de liderança, coordenação e visão. Que pauta sua vida por critérios, valores, ética e, acima de tudo, tem bom senso, sabendo usar mais a razão do que a emoção e não deixa que a balança pese à favor de ninguém que não mereça, e isso já nasce com o indivíduo.

Que as Confederações de cada desporto tomem a CBB e a CBV como exemplo.

Comentários