Pular para o conteúdo principal

Tabu Altura: A discriminação na formação de atletas na base



David Luiz: "no São Paulo disseram que eu não iria crescer" - Jogador dispensado por ser baixo, hoje faz sucesso na Europa e tem 1,89m! 

Dispensar atleta na base por altura é simplesmente ignorância! Se você, profissional, estudou tanto pra cometer esse tipo de erro, MUDE DE PROFISSÃO! E não adianta dizer que é o mercado que pede, ainda mais quando falamos de goleiros e goleiras!

Dispensar atleta dando como justificativa a altura, além de caracterizar a incapacidade do profissional em trabalhar aquele atleta para que ele tenha diferenciais que compensem certos detalhes, é DISCRIMINAÇÃO e deve ser punida com processo por danos morais ao atleta que sofreu tal MONSTRUOSO e MUITO POUCO INTELIGENTE, fato!


Goleiro Neto, mais um caso de discriminação na formação de atletas de base que se tornou sucesso nos campos: http://globoesporte.globo.com/futebol/selecao-brasileira/noticia/2010/09/hoje-um-gigante-da-selecao-goleiro-neto-sofreu-por-ser-baixinho-na-base.html



David Luiz, assim como o goleiro Neto, é somente um dos casos de preconceito
dentre milhares de meninos e meninas que sofrem com isso em diversas modalidades esportivas
Foto: Esporte Terra

Sabemos que cada caso é um caso e que realmente alguns aspirantes a atleta não possuem valências(características)  para certas modalidades, mas até isso deve ser observado pelo profissional e o atleta não deve ser simplesmente dispensado, mas encaminhado a outra modalidade desportiva na qual suas características possam ser melhor aproveitadas.

ISSO É SER PROFISSIONAL! Mas dispensar um atletas SIMPLESMENTE PELA ALTURA é discriminação e um ato de pouca inteligência.

Se você, profissional, se diz estudado, graduado, pós graduado e afins, e comete esse tipo de erro ou reveja seus conceitos ou então assuma que nada do que você estudou foi aprendido e que seu diploma é apenas um enfeite!

Não seja apenas mais um no mercado, como a grande maioria! TENHA UM DIFERENCIAL!

A fase da formação é onde temos meninos e meninas cheios de sonhos e que precisam de ORIENTAÇÃO! Discriminação eles sofrem todos os dias, seja em casa, na rua ou na escola, e o esporte deve ser uma ferramenta de inclusão e formação do caráter do indivíduo.

Com a busca de tipos específicos para cada modalidade o esporte que deveria ser uma ferramenta de inclusão, vem se tornando a cada dia uma ferramenta de exclusão e discriminação de jovens talentos que necessitam apenas ser encaminhados para o lugar certo e lapidados por profissionais de verdade.

E você, é um profissional que inclui e forma o atleta e indivíduo levando em consideração tudo que aprendeu no ensino acadêmico e na prática e vivência pessoal e de terceiros, ou somente um ser comum que acha que está fazendo o correto na sua profissão?

Rever conceitos e analisar seus passos é necessário a cada dia! Não seja mais um obstáculo na vida de jovens que podem ter um futuro brilhante! Seja a ponte que eles necessitam para ter um futuro melhor!

Comentários

  1. Acho um absurdo dispensar um atleta pela altura..principalmente no futebol, onde não exige tanto da mesma como no Volêi e Basquete (que ainda assim existem atletas que dão show nas quadras).. Posso citar vários exemplos de jogadores de sucesso que não mediam mais que 1,70.. (Messi, Maradona, Romário, Roberto Carlos), ou até mesmo o próprio Rogério Ceni, considerado baixinho para posição que atua e não faz feio... Maior ídolo do clube... Vai entender... No futebol feminino então.. sem comentários.. Muito legal a matéria.. PARABÉNS

    ResponderExcluir
  2. Bem,eu sou um goleiro bem baixo 1,66 com 14 anos e o clube em que jogo me dá total apoio e rasgam elogios pra mim porque compenso minha altura com qualidade não sei se vou ser profissional mas espero que eu não seja profissional por falta de talento não pela altura porque o Oscar Perez que jogou a copa do mundo de 2010 pelo México tinha 1,68...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe seu comentário, opinião, dúvida ou sugestão! Um abraço, Edu Pontes!