Pular para o conteúdo principal

Marta se torna maior atleta da história do futebol, mas título não significa nada no Brasil

Futebol Feminino: Meu ponto de vista.

 brasileiro precisa de reformulação desde a preocupação com a base, a forma como o trabalho é feito e perfil dos profissionais! O planejamento de longo prazo se torna totalmente necessário!

Se não temos um trabalho de excelência na base, como queremos pensar na medalha de ouro?

É na base que estimulamos o raciocínio, observação, a disciplina tática, conhecimento da posição e trabalhamos massivamente os fundamentos e outros aspectos físicos e cognitivos! 

Temos muitas jogadoras adultas de qualidade que poderiam ser ainda melhores se tivessem sido bem trabalhadas na base, e temos muitas jogadoras na base que estão deixando de evoluir mais por falta de trabalho adequado. Até quando permitiremos isso?

Temos potencial pra ganhar medalhas de ouro sim, mas por quanto tempo? Estamos formando uma base pro futuro? Pensar a médio e longo prazo se faz necessário para se manter no topo! Não basta alcançar o lugar mais alto, temos que nos manter nele e querer não sair de lá nunca mais. E não adianta pensar em curto prazo, a transformação do futebol feminino brasileiro será gradativa! Não se mudam 40 anos em 5 minutos.

Devemos lembrar também que as jogadoras precisam receber em dia, ter boa estrutura, ter respeito e reconhecimento pelo trabalho que realizam! As entidades de administração e de prática desportiva devem cumprir com suas obrigações no que se diz respeito ao vínculo empregatício das atletas! Todos tem direitos e deveres e precisam cumpri-los! Quem não cumprir deve ser punido!

Clínicas de técnicos, preparadores físicos, de goleiras e afins também são necessárias para mudar a forma de pensar e a forma de trabalhar. Não adianta focar só na evolução das atletas, afinal a modalidade só crescerá por completo se os seus profissionais também estiverem capacitados e tiverem domínio de suas funções.

Devemos parar de criar "super talentos" precoces! Aparece uma atleta boa e ela logo recebe um status de estrela! Será que ela é madura suficiente pra isso? Será que está cercada de profissionais para aconselhá-la e auxiliar em seu crescimento como pessoa e atleta para que ela suporte a pressão e responsabilidade de ser uma "estrela"? As fases do desenvolvimento devem ser respeitadas!

É preciso também observar de perto a forma de trabalho de clubes e a forma como as federações tratam o , e quando digo perto é bem de perto mesmo! Só assim seremos capazes de corrigir e fazer a modalidade crescer em todo território nacional, além de observar os profissionais e as atletas.

Para esse crescimento é preciso de pessoas sérias, comprometidas com a modalidade e que queiram trabalhar para o desenvolvimento do desporto e não somente para o seu crescimento pessoal. O trabalho do profissional precisa ser visto através do time e atletas que comanda, e aí ele cresce junto, e não o contrário! Não estou dizendo que não temos profissionais sérios, apenas que precisamos vigiar mais, observar mais e focar na modalidade!

Federações e a Confederação não precisam ter vergonha de pedir/aceitar apoio para crescimento da modalidade! O ego deve ficar de lado! Afinal não é o nome de A, B ou C que deve crescer! Quem deve crescer é o  e ai todo mundo sai ganhando! Deveria ser bem simples!

E para crescer precisamos de organização! Não adianta querer mídia acompanhando a modalidade se ela não é organizada! É a organização que atrai a mídia e investimentos, e não o contrário!

E pra finalizar meus pontos de vista por agora, eu afirmo: EU ACREDITO NO !

Eu nunca serei pessimista com o ! O potencial que temos é claro, só precisa ser trabalhado!

Não sou o senhor da verdade! Não sei de tudo e ainda tenho muito a aprender, mas acredito que algumas coisas são básicas e necessárias! Não estou preocupado comigo, só quero somar e ajudar de algum modo ao futebol feminino! 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O futebol feminino parou, mais uma vez, o país do futebol masculino

Sexta-feira, dia 12 de agosto de 2016. 
Às 22 horas, a Seleção Brasileira de Futebol Feminino entraria em campo já sabendo que as seleções de França e EUA foram eliminadas por equipes consideradas azarões.
O Brasil, começou a tarde desta sexta sabendo que, caso passasse da seleção da Austrália, encararia o vencedor de EUA x Suécia. Logo, saber que a seleção americana havia sido eliminada e não teria a chance de ser nosso algoz nas semifinais já era um peso a menos nas costas de nossas atletas.
Iniciado às 22 horas, o jogo contra a Austrália foi uma mistura de tensão e responsabilidade, fatores que aparentemente pesaram muito e que geraram um nervosismo a cada minuto que se passava e a bola não entrava para que o placar ficasse à nosso favor.
No tempo normal, nada de gols. Então que venha a prorrogação!
Ela veio, com mais nervosismo e tensão ainda. Vale destacar que precisamos clonar a Formiga, pois essa jogadora é fora de série e ninguém joga como ela.
O jogo foi rolando, brasileiros…

Tabu ALTURA - Preconceito com goleiros e goleiras ou falta de visão?

Um tema tem sido frequentemente abordado no futebol, tanto no masculino quanto no feminino: Estatura dos goleiros.
Tem sido uma prática comum clubes dispensarem ou não darem a devida atenção a goleiros e goleiras considerados "baixos" para a posição sem que ao menos sejam analisadas algumas características que muitos destes possuem, mas que precisam ser trabalhadas. Um goleiro de 16 anos e 1,79m é considerado pequeno, assim como uma goleira que tem 18 anos e 1,70m por exemplo! E isso acontece com atletas de menor idade, como exigências de clubes de que goleiros devem ter 1,80m ou 1,90m com 13 anos!

E qual seria o problema: 
Preguiça associada a busca de um jogador ou jogadora prontos para o clube ganhar dinheiro "sem ter trabalho"? 
Ou a intromissão de cartolas que mal entendem sobre futebol e estão preocupados apenas com seus bolsos e seguem assim padrões de escolas internacionais, e por pouca inteligência neste quesito, perdem profissionais (goleiros e goleiras) q…

Pra chegar onde ninguém chegou é preciso fazer coisas que ninguém fez!

Pra chegar onde ninguém chegou é preciso fazer coisas que ninguém fez!

É preciso acreditar em você em seu sonho! É necessário ter foco!
O que diferencia o vencedor do perdedor é que o vencedor decidiu seguir em frente mesmo quando a vida lhe bateu com força e pareceu até lhe faltar chão. O vencedor caiu e levantou quantas vezes foi necessário e acreditou no seu potencial mesmo quando ninguém acreditava em seus objetivos.
É preciso saber onde se quer chegar e o que é preciso fazer para chegar até lá. 
O caminho não é fácil! A trajetória é cheia de obstáculos, mas é preciso seguir em frente, fazer ajustes no seu planejamento de como chegar até lá, mas nunca mudar seu foco. 
Eu sei o que quero, sei onde quero chegar e sei o que preciso fazer pra alcançar meus sonhos. 
As vezes é preciso estar acordado enquanto os demais dormem, é estar em casa estudando, indo a eventos e se atualizando enquanto muitos estão em festas e curtindo o fim de semana. É preciso abrir mão de muitas coisas para i…