Pular para o conteúdo principal

A dura realidade no Brasil: A dificuldade de obter resultados de jogos de Futebol Feminino no Brasil


Por acaso, meu blog foi o primeiro e único veículo de mídia alternativa que apresentou todos os resultados dos jogos da primeira rodada da Copa do Brasil de Futebol Feminino, logo ao fim da última partida deste sábado.

Claro que devo isso a pessoas que foram postando resultados aqui e ali e também a muita, mas muita pesquisa. Sentei em frente ao computador às 15horas e só sai da frente dele às 22h, aproximadamente.

Claro que estar de folga da empresa na qual eu trabalho ajudou. É gente, eu preciso pagar minhas contas e trabalho em uma multinacional do ramo de telecomunicações. Vocês acham que é difícil somente para atletas viver do futebol feminino? Não, é para todos e eu faço as coisas ligadas ao futebol feminino porque realmente gosto e muito, pois eu não ganho um centavo sequer fazendo tudo que eu faço.

Mas não é sobre isso que vim falar aqui.

Venho falar de algo que todo mundo já sabe: A dificuldade de se obter resultados.

É surpreendente que poucas rádios e veículos de comunicação façam a cobertura do ÚNICO EVENTO DE FUTEBOL FEMININO A NÍVEL NACIONAL.

Se não estou enganado, apenas 3 rádios transmitiram algum jogo e apenas um site postou informações de UMA partida.

Se é a maior competição de futebol feminino a nível de competição nacional, como pode a CBF nada fazer para que os jogos sejam transmitidos ou ao menos haja cobertura e informação de resultados?

"Ah, que isso Eduardo. A CBF não pode fazer nada!" - Amigos, entendam, CBF é só A ENTIDADE ADMINISTRADORA DO FUTEBOL BRASILEIRO então ela tem TODOS os contatos, TODAS as facilidades e TODO o medo/respeito dos veículos de comunicação. Sendo assim, seria difícil para a CBF criar parcerias com canais para que essas informações pudessem ser veiculadas?

Claro que não! Basta estalar os dedos ou fazer algumas ligações e conseguir o básico para a modalidade. Ah, a modalidade não tem visibilidade, ah a modalidade não é algo da cultura do Brasil! Vamos parar de hipocrisia, afinal a modalidade "não tem" notoriedade porque ninguém se importa em fazer ela aparecer! Estou enganado?

Claro que a entidade de administração tem a sua parcela de culpa, mas os clubes também poderiam se esforçar um pouquinho mais! 

Aí vão falar: Ah, esse Eduardo não sabe o que diz! É tudo tão difícil, como vamos fazer algo nesse sentido de comunicação? - Gente, acaba o jogo, liga pra um parente, pro filho ou até pra sogra e pede pra postar no twitter ou no facebook! Fazer uma página no facebook é tão fácil que qualquer clube pode ter e é de graça! Então onde está a dificuldade?

Como diz o ditado: "A desculpa do cego é a bengala", e no Brasil as pessoas tem a mania de achar que são coitadinhos que tudo é difícil! Difícil é sim, mas podemos fazer pequenas coisas, cuidar de pequenos detalhes para que o futebol feminino dos clubes apareçam e ganhem ainda mais espaço. 

Claro que nas competições estaduais não é diferente e aí as federações também tem que se mexer e usar sua influência e peso para ajudar o futebol feminino, mas como sabemos muita gente só faz o que lhe interessa não é?!

Amigos, façam o seguinte, liguem pra mim que eu posto os resultados! Pronto! Terei um imenso prazer em divulgar, independente do clube, de concordar com a forma de trabalho ou com atitude de muitos profissionais por aí! Lembrem-se que é importante para os clubes ter este tipo de informação, assim como para as atletas que se sentirão um pouco mais respeitadas com isso e terão, de certa forma, mais visibilidade no trabalho que realizam com tanto sacrifício.

Agora, que a nossa confederação e os clubes poderiam fazer um pouco mais nesse sentido, ah poderiam sim! A CBF tem mais força e influência que os clubes e poderiam "mexer os pauzinhos", mas os clubes não devem ficar esperando esse milagre acontecer, e devem fazer a sua parte também! Detalhes podem e fazem toda a diferença!

Comentários