Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2013

FUTEBOL FEMININO - Brasil, não é por 20 centavos

Desde o dia 11 de abril de 1983, quando foi liberada a prática do Futebol Feminino no Brasil com publicação da "deliberação CND 01/83" em Diário Oficial são aproximadamente 11.031 dias, 1.575,86 semanas e 367,7 meses em que o investimento foi nulo ou insuficiente, assim como a vontade de quem administra o esporte no país de fazer o esporte evoluir.
E não há muito para onde correr: se não faltou vontade, faltou visão e inteligência para fazer mudar!
Em todos esses aproximados 953.078.400 segundos que se passaram de lá para cá, não temos ainda noção de quantas mulheres jogam futebol no país! Não sabemos quanto é investido na modalidade por ano, quanto de patrocínio é direcionado exclusivamente para a modalidade, quanto do dinheiro que a FIFA envia para o Brasil todo ano é investido no futebol feminino. 
Não estou dizendo que este dinheiro não existe nem se foi direcionado para outros fins. Apenas questiono a transparência para sabermos se está sendo investido da forma correta…

A REVOLTA - O problema não é a Copa ou a Olimpíada!

O problema não é a Copa das Confederações, a Copa do Mundo ou a realização dos Jogos Olímpicos em 2016. Nenhum destes três eventos é responsável pela revolta popular.
A revolta do povo brasileiro está ligada às promessas, quer dizer - falsas promessas, os problemas na saúde, transporte, educação.
A revolta está em casos iguais aos do governo do Rio de Janeiro, que em 2011 dizia não haver dinheiro para a saúde e educação, mas que desembolsou R$ 12 milhões de reais para dar a 3 escolas de samba que tiveram seus barracões incendiados.
A revolta está em ver políticos com um discurso como os que vemos no Rio de Janeiro como “somos um rio”, “estamos melhorando a cidade para você” e que o povo não consegue ver melhorias, afinal o transporte público é péssimo, a saúde vai de mal a pior, onde as UPAs e UPPs são meras jogadas de marketing político e não ajudam efetivamente a melhorar o estado.
O problema não é a Copa, mas a cara de pau dos governos estaduais em superfaturar obras e se utilizar…

Cartão Vermelho para a Confederação: Futebol Feminino é deixado de lado nas redes sociais

O Brasil conquistou um grande resultado! Não, não estou falando do futebol masculino na Copa das Confederações, embora tenham conquistado a vitória!
Me refiro à Seleção Brasileira de FUTEBOL FEMININO que empatou diante da forte Suécia, pelo placar de 1 x 1, em amistoso realizado na tarde desta última quarta-feira (19/06).
Lamentavelmente a Confederação Brasileira de Futebol em nenhum momento nos últimos dias se utilizou de seus canais nas mídias sociais como twitter e facebook para divulgar os amistosos da Seleção Feminina!

No twitter, a última postagem que menciona a Seleção feminina é do dia 30 de abril, e no facebook é do dia 22 de maio. 


Uma vez que a mesma instituição se utilize de suas redes sociais para falar constantemente de futebol masculino, não há justificativa para não abordar ou ceder espaço para o futebol feminino, até por se tratar de uma OBRIGAÇÃO da instituição e não um favor à modalidade.

Menos pior que das 6 notícias no site oficial postadas neste dia 19, uma foi sobre …

O futebol feminino brasileiro não precisa mudar e sim COMEÇAR DO ZERO!

O futebol feminino e os seus problemas é um mundo complexo, com problemas que são culpas das atletas e vão até problemas das camadas superiores. É gestor, é dirigente, é entidade de administração... é muita coisa pra mudar, mas isso tudo só me deixa mais animado ainda pra continuar de alguma forma fazendo diferença.
No futebol feminino tem muita gente que fala em mudança, mas continua com modos antigos. 
É a falsidade, é a mentira, é fazer qualquer coisa pra vencer, fazer qualquer coisa pra ser titular, é coagir e seduzir com propostas baseadas em posição que a pessoa possui... dentre muitas outras coisas (muitas mesmo)! 
E as pessoas colocam a culpa para suas atitudes totalmente reprováveis no fato que SE EU NÃO FIZER ISSO EU NÃO CONQUISTO MEU ESPAÇO,  NA MODALIDADE TEM QUE SER ASSIM, etc e etc...
Me desculpem vocês aí que vivem fazendo besteira, mas falta de vergonha na cara, ética, profissionalismo e valores não é culpa da modalidade não... isso tudo é questão de ESCOLHA!
Tem que …

Futebol Brasileiro: No masculino e no feminino, o problema é a falta de profissionalismo

O futebol brasileiro, e que hoje vive de um passado glorioso, a meu ver está muito abaixo do que pode apresentar.
Acho que o grande problema da modalidade é que o atleta e o esporte em si são a última coisa na qual dirigentes, diretores e empresários pensam. O grande foco desse esporte hoje é GANHAR DINHEIRO, e não estou falando de receber seu salário e bonificações por um trabalho bem feito e por resultados alcançados, afinal isso parece até piada e se eu sentar em uma roda de pseudo profissionais do meio 90% deles vai rir da minha cara e vão pedir pra eu contar mais uma engraçada.
Por que clubes vivem endividados? - a resposta é bem simples! Os clubes vivem endividados porque contratam atletas a preço de ouro para que diretores das próprias instituições, dirigentes, técnicos e empresários tirem seu lucro em cima daquele valor, e o atleta acaba sendo o que fica com a menor fatia. Porque não são racionais e não aproveitam nem 20% da sua base, preferindo contratar jogadores de "p…

Futebol: As aulas de marketing em Londres - O Brasil precisa aprender!

BLOG do Erich Beting - http://negociosdoesporte.blogosfera.uol.com.br/ 03/06/2013
A grande decisão da Liga dos Campeões da Europa entre Bayern de Munique e Borussia Dortmund trouxe também diversas lições para quem deseja conhecer um pouco mais sobre marketing esportivo. Atualmente, a final da Liga dos Campeões tornou-se o principal evento de futebol para as marcas trabalharem ações de ativação do patrocínio no mercado da Europa. E as próprias marcas já estão tendo de pensar em novas alternativas de como aproveitar isso. Mas, num mercado carente como o brasileiro, acaba sendo riquíssima a experiência de acompanhar de perto como as empresas e a Uefa exploram ao máximo o potencial de geração de uma vivência única para o torcedor no evento. Nos próximos dias o blog vai trazer, em três diferentes análises, essas diferentes perspectivas. O que é trabalhar o marketing do evento na visão de quem o organiza, o que é trabalhar do ponto de vista do patrocinador e, por fim, do ponto de vista do to…

Futebol Feminino: EUA e Suécia dominam rivais

(FIFA.com) Terça-feira 4 de junho de 2013 © Getty Images Os clubes cederam espaço às seleções numa semana em que diversas participantes da próxima Eurocopa deram início à preparação para o torneio que será disputado na Suécia no mês que vem. A França impressionou com uma goleada sobre a Finlândia, encerrando um longo período sem vitórias. Vale lembrar que as francesas estão entre as favoritas ao título continental.  Já o país-sede segue em clima de otimismo depois que a seleção sueca venceu a Noruega de virada. Para os torcedores da Islândia, porém, as notícias não são muito boas: a equipe voltou a perder, desta vez contra a Escócia. Do outro lado do Atlântico, as americanas levaram a melhor no mais recente capítulo da rivalidade com as vizinhas do Canadá. O FIFA.com resume as novidades do mundo do futebol feminino. Campeãs olímpicas derrotam arquirrivais
Com dois gols de Alex Morgan na etapa complementar e um de Sydney Leroux nos acréscimos, os EUAvenceram o Canadá por 3 a 0 no sempre a…

Nsekera é a primeira mulher eleita para o Comitê Executivo da FIFA

(FIFA.com) Sexta-feira 31 de maio de 2013 © Getty Images O Comitê Executivo da FIFA deu as boas-vindas a três mulheres após a histórica votação realizada no Congresso da FIFA nas Ilhas Maurício nesta sexta-feira, 31 de maio de 2013. Lydia Nsekera foi escolhida para o cargo ao receber o maior número de votos (95) na primeira eleição de uma candidata do sexo feminino para a função e estará no cargo por quatro anos. Já Moya Dodd (70 votos) e Sonia Bien-Aimé (38) participarão do principal órgão decisório da FIFA como convidadas durante o período de um ano. A eleição se segue a uma proposta feita pelo presidente da instituição, Joseph S. Blatter, apoiada pelos atuais membros do Comitê Executivo, de contar com mais mulheres em cargos decisórios no futebol. Este é um importante passo no processo de reformulação da FIFA, planejado para durar dois anos. A presidenta da Federação Burundinesa de Futebol, Lydia Nsekera, entrou para a história no ano passado, na 62ª edição do Congresso da FIFA, rea…

A IGUALDADE DE GÊNERO – Precisamos ensinar desde pequenos que meninas podem e devem jogar Futebol

Matéria publicada no site VoaGoleiro.com na quinta-feira, 30/05.
Olá amigos do VoaGoleiro.com! Hoje é quinta e é mais um dia para falarmos sobre Futebol Feminino.
Muito se fala do preconceito sobre mulheres que jogam futebol, mas essa questão é apenas um problema cultural onde é pré-concebido, pré-definido que menina brinca de boneca e menino joga bola, ou ainda que menina que joga futebol fica masculinizada.

Não seria importante estimular uma mudança quanto a este tipo de pensamento utilizando o esporte como ferramenta?
Acredito que seja primordial mudar essa visão e isso pode e deve começar a ser feito na infância
A criança cresce e se desenvolve com o que ela aprende durante esse período da sua vida que nada mais nada menos é do que um período da educação/formação psicológica e motora, formação de caráter, compreensão de valores, e outros. Logo quanto mais cedo aprenderem também sobre a igualdade de gênero e meninos e meninas dividirem espaço em campos e quadras de futebol/esportes…