Pular para o conteúdo principal

Futebol Feminino - Brasil no caminho contrário da FIFA.

Eu fico impressionado com algumas coisas que acontecem nos bastidores do futebol feminino brasileiro.

A verdade é que existem pessoas/entidades interessadas no não desenvolvimento da modalidade e fazem o possível para atrapalhar ou impedir que essa evolução aconteça.

Até onde sei a ditadura militar já acabou então as jogadoras de futebol deveriam ter o direito de falar o que pensam sem sofrer retaliações quando estão apenas querendo o melhor para o esporte, e logicamente ter o direito de jogar futebol. Simples assim!

Sei que o que irei abordar aqui, apesar de ser mais certo do que "2 + 2 = 4", será contestado por muitas pessoas que insistem em fazer de conta que está tudo bom! Senhoras e senhores, Não está nada bom!

Vamos lá... 
Estava lendo o estatuto da FIFA e a missão e objetivos da FIFA no Futebol Feminino e tive a certeza que estes são violados no Brasil a partir do momento que o futebol feminino sofre preconceito. Sim, a modalidade sofre preconceito a partir do momento que tem um tratamento diferente do futebol masculino.

A falta de investimento nestes 30 anos caracteriza claramente um pré-conceito contra a mulher e o esporte futebol, e a falta de preocupação em mudar este status pré-concebido fortalece essa afirmativa.

A MISSÃO DA FIFA no que se refere ao esporte Futebol: "O desenvolvimento do esporte, tocar o mundo, construir um futuro melhor." - Este desenvolvimento não acontece no futebol feminino brasileiro!

A MISSÃO DA FIFA no que se refere ao FUTEBOL FEMININO: "A FIFA promove o desenvolvimento do futebol feminino e se compromete a prestar apoio financeiro ao esporte, dando a jogadoras, treinadoras, árbitras e assistentes a oportunidade de participarem mais ativamente do futebol. A FIFA contribui para a popularização do esporte através de campanhas que informam e conscientizam o público e ajuda a derrubar barreiras sociais e culturais a fim de melhorar a posição das mulheres na sociedade.". - Belo papel da FIFA e belo discurso, mas o que podemos fazer com Federações Nacionais que vão totalmente contra este conceito? 

No Brasil, por exemplo, não é preciso ser um gênio para entender o que acontece no país, mesmo para aquelas pessoas que não fazem ideia do quanto de resistência o futebol feminino sofre nos bastidores por parte de quem deveria organizá-lo.

Alguns dos objetivos e propostas da FIFA para o futebol feminino: 

"Promover e desenvolver o futebol feminino adulto e juvenil nas associações filiadas ...", "Aumentar a proporção de mulheres e meninas nas divisões de base, nas escolas e nas equipes de nível amador e profissional;" - Então, por que o futebol feminino é esquecido no Brasil? Então por que a modalidade é administrada de qualquer jeito no país? 

E quem vive o dia a dia do futebol feminino (seja jogadora, seja familiar ou "profissionais") no país sabe que afirmar que a modalidade caminha bem é concordar com o fingimento de bondade de ideias ou de opiniões apreciáveis além de dizer o que não condiz com a verdade da modalidade no "país do futebol".


Outro objetivo FIFA interessante e totalmente questionável na nossa realidade "Melhorar a infra-estrutura do futebol feminino nas confederações ..." - no Brasil isso não acontece NEM DE LONGE!

Quando se trata de Futebol Feminino a certeza que temos é de que o Brasil está longe de ter o padrão de qualidade da FIFA e que vai na contra-mão do que a entidade preza para a modalidade. E a todos que estão lendo, não é uma coisa que simplesmente eu acho, é uma coisa que está clara no esporte brasileiro há tempos.

A FIFA realmente sabe o que acontece com o futebol feminino brasileiro? Ela ficaria feliz em saber o que realmente acontece por aqui?

Estou bastante curioso e interessado em descobrir a resposta para essa pergunta!

Comentários