Pular para o conteúdo principal

FUTEBOL FEMININO: O Problema nunca foi investimento e sim CREDIBILIDADE



Os clubes, dirigentes e profissionais que fazem utilização indevida de dinheiro ou superfaturam valores de serviços, forjam notas fiscais para "comprovar" gastos que não tiveram ou que foram menores do que o fornecido são irresponsáveis. E olha, e-mails chegam, ligações, mensagens, conversas e por aí vai... Não são casos isolados!


As dificuldades do futebol feminino não são culpa do esporte,e sim da índole e caráter dos envolvidos!

E isso vai de pessoas desconhecidas até pessoas de nome. 

E além da questão do dinheiro existem as pessoas que fazem ou pedem favores para atletas em troca de uma titularidade, assim como tem atletas que fazem de tudo para estarem entre as 11 jogadoras que saem jogando. E tem também os cargos dados por amizade, por favores. O futebol feminino poderia es chamar mundo dos favores ... como isso é normal!

O problema do Futebol Feminino nunca foi investimento, visibilidade ou falta de atenção.

O problema do futebol feminino está na credibilidade que se tem quando se fala na modalidade. Primeiramente porque a Confederação Brasileira de Futebol pouco ou nada faz pelo esporte como um todo e isso é fato desde os tempos mais primórdios.

Em segundo lugar, porque é difícil ter credibilidade de um patrocinador/investidor que vê uma nota superfaturada de um serviço ou produto que ele já pesquisou antes e viu que o valor era muito inferior ao citado naquela "nota fria".

Em terceiro vem a falta de credibilidade em profissionais, por todo o histórico que se tem, por cada assunto que se veicula nos bastidores. Amigos, quando acontece um problema com um profissional, clube ou atleta, O PAÍS INTEIRO SABE EM INSTANTES. Atletas, isso vale pra vocês que fazem certas coisinhas por aí... ;)

Quantos bons técnicos temos? Quantos teriam condições de estar em uma seleção? E profissionais de corpo técnico, tem algum que se salva?

Ninguém pensa mais na modalidade, naquela coisa poética do amor ao esporte e preocupação com ele e com suas atletas, em fazer o melhor pelo bem da modalidade. Talvez ainda exista um ou outro Pierrot que ainda demonstra paixão pela colombina que é o futebol feminino, mas está complicado.

Eu não me preocuparia tanto mais com patrocínio, visibilidade, investimento... se eu pudesse pedir algo a Deus em prol do futebol feminino eu pediria mais caráter para as pessoas que estão no meio porque provavelmente é o que o esporte mais necessitou e necessita em todos estes anos em que se arrasta tentando crescer no Brasil.

Mas eu, pra variar, só acho...

Minha visão de profissionalismo e de futebol feminino é tão diferente que eu devo ser o errado da história!

Comentários