Pular para o conteúdo principal

Beach Soccer Feminino Carioca ganhando espaço e força

Matéria publicada no site VoaGoleiro.com na última quinta-feira.
Bom dia amigos e amigas do VoaGoleiro.com e do Futebol Feminino!
O futebol feminino tem suas faces em “modalidades irmãs” que são o futebol society, o futsal, o futebol de areia.
Esse último, o futebol de areia, vem fazendo grande sucesso no Rio de Janeiro e um projeto chama atenção não só por estar investindo no beach soccer, como também por estar mexendo com outros estados e atletas que estão se interessando cada dia mais pela prática e desenvolvimento desse esporte.
A Nova Federação de Beach Soccer do Estado do Rio de Janeiro (FEBSERJ) está buscando o desenvolvimento do Futebol de Areia Feminino do Estado do Rio de Janeiro e recentemente convocou as SELEÇÕES CARIOCA FEMININA DE BEACH SOCCER sub-17 e sub-20, sob comando do Diretor Anderson Gomes Ribeiro e o Coordenador Carlos Dreux, para um período de treinamentos para avaliação e aperfeiçoamento técnico das atletas e conta com um trabalho integrado de profissionais de diversos clubes do beach soccer carioca como o Rangel, Josué Estrela, Bruno Oliveira, Luís Simões, Sérgio Galocha e Hilda Hindriches.
Foram convocadas atletas dos clubes: América, Botafogo, Criciúma, Duque de Caxias,  Fluminense e Paulinho Pereira.
Esse trabalho só está sendo possível graças ao apoio da FEBSERJ, seu Presidente Rodrigo Royo (Cação) e seu vice-presidente Marcus Garrido. Estes abraçaram a ideia e estão acreditando no trabalho. Sem este apoio e crédito de que a ideia não só é importante para a modalidade como também pode dar certo, que vem diretamente da Federação esta ideia ainda estaria no papel.
Atletas e comissão técnica se apresentam para os treinamentos com o uniforme de seus respectivos clubes, o que visa dar destaque a cada um dos clubes e mostrar que estes estão unidos por um futebol feminino de areia forte,
O que se vê nos treinos na quadra do posto 3, na praia de Copacabana, são profissionais que mesmo de clubes diferentes estão unidos por um ideal, auxiliando um ao outro, interagindo de forma a acrescentar e não deixar nenhum detalhe na formação das atletas escapar. Tudo sempre pensando nas atletas, nos resultados, nos objetivos, no que é melhor para o todo.
E dentro das quadras o que vemos são atletas empenhadas em fazer o seu melhor, em aceitar todas as críticas e toques que são dados por suas comissões, sem vaidade. Elas enxergam o momento atual do beach soccer carioca como uma grande oportunidade para essa fatia de mercado do futebol feminino ganhar espaço.
O legal é que em pouco tempo dessa iniciativa da FEBSERJ, sr. Rodrigo Royo (Cação), Marcus Garrido, Anderson Gomes, Carlos Dreux e demais envolvidos essa marca “BEACH SOCCER FEMININO” vem ganhando outra visibilidade e perspectiva de promissor futuro.
Se continuar no caminho que está, o futebol feminino brasileiro ganha mais uma opção neste leque de faces/modalidades irmãs e principalmente, de forma organizada, centrada e bem trabalhada.
Gostaria muito de ver no campo toda essa parceria entre os profissionais envolvidos que estou vendo no Beach Soccer. Em pouco tempo, já está fazendo a diferença.
Parabéns aos envolvidos!

Comentários