Pular para o conteúdo principal

FUTEBOL FEMININO: Ausência de mercado aqui ...

“Um dos maiores fabricantes de sapatos do mundo enviou dois pesquisadores de mercado, separados um do outro, a uma nação subdesenvolvida para descobrir se aquele país era um mercado viável para eles ou não. O primeiro pesquisador enviou um telegrama ao escritório central dizendo: "Ausência de mercado aqui. Ninguém usa sapatos". O segundo pesquisador enviou um telegrama ao escritório central dizendo:"Potencial ilimitado aqui - Ninguém usa sapatos!" - trecho do livro 'Pensamentos Poderosos' de Joyce Meyer.

Esse trecho de texto me foi enviado pelo treinador Ricardo Silva, que sempre compartilha e expõe algumas questões e pensamentos relacionados ao futebol feminino, e este texto é um deles.


Em um país apaixonado por todos os esporte e principalmente futebol,
falta oportunidade para o futebol feminino?
Este é excelente para exemplificar o que acontece no Brasil em relação a diversos esportes, e principalmente ao Futebol Feminino.

Temos um potencial limitado porque ninguém dá atenção ao futebol feminino, ou temos um potencial ilimitado exatamente porque ninguém dá atenção ao futebol feminino?

Nos negócios sempre existe oportunidade onde para muitos só existe a dificuldade, depende do ponto de vista e de quem observa. Uns tem mais visão que outros e esses são os que se destacam.

É possível tornar o futebol feminino uma referência nacional e mundial? Sim, desde que se tenha interesse e a capacidade de enxergar isso. Temos talentos de sobra que precisam ser lapidados. Uma jazida de diamantes brutos, talento tipo exportação como disse em meu texto anterior.


Se exportamos talentos e treinadores em todo mundo desejam ter atletas com a habilidade brasileira em seus times, por que o Brasil não dá estrutura e trabalha o futebol feminino nacional para ser o maior do mundo na modalidade?

O mercado nacional não favorece a modalidade, ou será que não se sabe criar oportunidades favoráveis no cenário nacional?

O problema é que futebol feminino não dá dinheiro, ou o problema está no fato de que é preciso planejar e investir em médio a longo prazo para que a modalidade se solidifique e gere um retorno mais expressivo?

Se existe no país mercado para futebol masculino nacional de série A, B, C e D, mercado para o futsal, mercado para o futebol de areia, espaço para competições de base, e tudo isso gera retorno, patrocínio, investimento e planejamento, qual o problema do futebol feminino não ser olhado da mesma maneira, com a mesma atenção?

O futebol brasileiro começou sua prática discriminado e marginalizado pela sociedade, continuou sendo trabalhado e hoje é uma mina de ouro que movimenta milhões e milhões todo ano. 

Sendo assim, o problema do futebol feminino não é o esporte em si, a falta de oportunidades, a falta de espaço ou a falta de investimento. O problema real é que a falta de oportunidade, espaço e investimento é apenas reflexo da falta de visão daqueles que se acham os grandes dos negócios e da gestão do esporte no país.

O fato de ninguém usar sapatos em uma nação subdesenvolvida pode ser uma dificuldade ou uma grande oportunidade comercial, só depende do olhar de quem observa.

O Futebol Feminino é a oportunidade, o Brasil e o mundo são o mercado da modalidade, e nossos dirigentes e entidades de administração são aquele vendedor que manou o telegrama dizendo “Ausência de mercado aqui. Ninguém usa sapatos”.

Comentários