Pular para o conteúdo principal

Futebol Feminino Brasileiro: A culpa é da mídia?


Olá amigos! Faz algum tempo que não passo por aqui. Correria, trabalho e tudo mais, mas tentarei voltar aos poucos e já começo com um novo texto. Espero que deixem seus comentários.

Estava em um momento de reflexão... 

É muito comum que as pessoas questionem se a falta de mídia atrapalha a modalidade. Algumas até afirmam que a falta de mídia é fator determinante para o seu não desenvolvimento.

Eu acredito que falta mídia porque faltam muitas outras coisas para a modalidade em todas as suas esferas (e que todo mundo sabe que falta mesmo). A forma como as pessoas conduzem a modalidade e a forma como se comportam dentro dela atrapalham o desenvolvimento e a imagem do esporte.

Se hoje a mídia quisesse mostrar a modalidade, estaríamos preparados para causar boa impressão?

A modalidade é organizada, profissional, as classes e seus integrantes tem ética e se preocupam com a imagem da modalidade?

Não é a mídia que precisa mudar e se aproximar da modalidade. É a modalidade e todos os seus integrantes que precisam mudar para trazer a mídia para perto.


Comentários

  1. Boa noite Eduardo Pontes tudo bem?sei que faz mais de 5 meses que o senhor fez este post,mas eu estava passando pelas publicações mais antigas desse blog(para colher dados para minha iniciação científica) e me deparei com este post.Quanto a ele acredito que de fato os profissionais e gestores do futebol feminino tem que trabalhar mais seriamente por políticas que valorizem as estruturas da modalidade,com massificação,calendário com mais jogos,por exemplo.Mas penso que a mídia tem que divulgar mais a modalidade,a situação das equipes de base e profissionais(com condições amadoras) .A mídia divulga pouco o futebol feminino e quando o divulga,ressalta mais a beleza ou `masculinidade´ das atletas em detrimento do jogo e das habilidades destas.é só ver recentemente que a Globo em vez de falar da final do Brasilierão,preferiu elencar as 10 atletas mais bonitas da modalidade.Isso ajuda a trazer políticas ao futebol feminino?é claro que não,logo os meios de comunicação tem sua parcela de culpa na marginalidade da modalidade sim.Poderia muito bem apontar as precárias estruturas e ser mais uma fonte de pressão a CBF.Mas a Globo é bem aliada da CBF.....valeu pela divulgação ao futebol feminino Edu Pontes

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe seu comentário, opinião, dúvida ou sugestão! Um abraço, Edu Pontes!