Pular para o conteúdo principal

Futebol Feminino é um produto mal gerenciado e por isso "não vende"

Nos negócios o público é criado pelas ações realizadas pela empresa que é dona do produto, seja ele um bem material ou um esporte.

Somos um povo apaixonado por esportes e que gosta de assistir qualquer modalidade.

Se eu tenho uma empresa de chinelos, quero vender para todo o país mas não faço um planejamento estratégico, nunca conseguirei fazer meu produto ser desejado e gerar lucro/retorno financeiro.

O Futebol Feminino é da mesma forma. Não conseguirei vendê-lo e conquistar público se mantenho meu produto escondido ou abandonado à própria sorte.

Querer que a modalidade se desenvolva debaixo para cima é como ter um produto que eu não divulgo e mesmo assim querer que os clientes procurem e comprem o produto.

Quando leio certas "justificativas" vindas de integrantes da empresa gestora do futebol feminino brasileiro concluo que ou não entendem nada de negócios ou que existe extrema má vontade e/ou preconceito.

Trabalhar para desenvolver a seleção é apenas criar um telhado para uma casa. Mas qualquer casa precisa de um alicerce, vigas fortes e paredes capazes de sustentar o telhado. Logo, se o telhado é forte mas a estrutura é fraca você nunca manterá seu telhado onde ele precisa estar e consequentemente ele nunca realizará sua principal função que é proteger e dar maior durabilidade à estrutura que está abaixo dele.

Da mesma forma, construir alicerces firmes sem construir um telhado para proteger a casa do sol e da chuva danificará a estrutura e não tornará possível residir lá dentro. O morador lá ficará enquanto o clima estiver bom, mas se esquentar demais ou chover a casa ficará vazia.

Então se queremos ver um futebol feminino se destacando deve haver harmonia entre a estrutura, o telhado e os moradores.

Se queremos vender o produto precisamos trabalhar este produto pois ele dificilmente se venderá sozinho e aí está a necessidade da empresa tomar as rédeas.

O futebol feminino é um grande produto e está diretamente relacionado com três paixões nacionais: o esporte, o esporte futebol e a mulher. Como não conseguimos vender este produto?

A resposta é simples: não vendemos porque não sabemos como administrá-lo ou porque não gostamos do produto e não queremos ver seu crescimento.

O Futebol Feminino não só é um grande produto como está relacionado a um grande nicho de outros produtos que geram lucro, muito lucro.

O espaço no mercado para o seu produto é você quem cria, e as dificuldades para o negócio não andar também é você quem cria a partir do momento que não trabalho para vencer possíveis barreiras.

A mudança mais importante deveria vir de cima porque força toda estrutura a mudar para a melhor, mas como de costume, só acho...

Comentários