Pular para o conteúdo principal

E o legado? Carta da Cidade do Pan 2007 para a Cidade Olímpica de 2016.

Olá querida "Cidade Olímpica". Animada com 2016?

Tenho visto que o Rio de Janeiro vive agora o projeto de "Cidade Olímpica". Vejo pelos comerciais que planejam que você fique uma cidade ainda mais linda onde o povo está sempre bem vestido e sorridente, o trânsito é bom, os transportes andam vazios, violência não existe e o esporte é praticado por crianças felizes.

Sabe "Cidade Olímpica" tenho me questionado qual será o real legado esportivo para o Rio de Janeiro após 2016?

Eu já vivi essa euforia e me vi em comerciais lindos e bem parecidos com os em que você figura hoje.

Eu, a cidade do PAN de 2007, fui abandonada logo depois que o grande evento acabou. Sinto que poderíamos estar formando atletas em diversas modalidades, mas o esporte é minimamente ou nada usado como ferramenta de socialização e de oportunidade de um futuro melhor para a população, que em nada parece com o que vemos nos "belos" e falsos comerciais da televisão.

Tenho certeza que você "Cidade Olímpica" provavelmente será excelente comercialmente para grandes empresas, construtoras e imobiliárias. Mas e o povo? Você já parou para pensar nele?

O povo se beneficiará das vias de transporte podendo se locomover de forma mais rápida? É um legado estrutural...

Mas olha, que legal! Vais bater no peito com orgulho de obras superfaturadas que soam como grande favor à população quando na verdade, assim como o esporte, saúde, educação e segurança deveriam ser OBRIGAÇÃO do estado para com seu povo?

E depois do seu "grande baile", depois dessa sua grande festa, Cidade Olímpica, suas estruturas serão utilizadas para formar e aperfeiçoar talentos? Mudar vidas e projetar pessoas e futuros?

Querida "Cidade Olímpica", eu, a Cidade do PAN torço encarecidamente para que você tenha êxito e seja bem cuidada após 2016 e espero que o povo possa usufruir, crescer e se desenvolver com você, porquê comigo, com os hospitais, escolas e com o esporte o povo não pôde nem pode contar até então.

Que com você seja diferente do que aconteceu comigo!

Um abraço e boa sorte, da Cidade do Pan.

Comentários