Pular para o conteúdo principal

Marta se torna maior atleta da história do futebol, mas título não significa nada no Brasil

Um brasileiro executado na Indonésia. E os brasileiros executados todo dia pela política no Brasil?

Um Brasileiro foi executado hoje na Indonésia! Comoção, comentários, e tudo mais. Indignação política!

Mas me digam: Quantos brasileiros são executados todos os dias aqui mesmo, no Brasil?

Todos os dias brasileiros e brasileiras são executados porque, apesar de continuarem vivos, seus sonhos, seus direitos e suas esperanças são dilaceradas, esquartejadas, e assim estes brasileiros morrem gradativamente, pouco a pouco. É uma morte a longo prazo!

Talvez seja complicado comparar a pena de morte à pena da escravidão imposta pela forma como a política é conduzida no país, mas esta é apenas uma expressão de pensamento meu, uma reflexão.

Policiais executados, inocentes executados, inocentes encarcerados.

Jovens, o futuro do país, escravizados por uma educação básica precária que é assim exatamente para deixá-los ignorantes, sem poder raciocínio e logo sem poder de decisão.

Acho muito curioso o governo se preocupar com o cidadão brasileiro executado na indonésia. Este é o cúmulo da hipocrisia em um país onde os políticos aprovam seus aumentos de salários - que já são altíssimos - mas se recusam a dar um digno aumento aos trabalhadores que de fato fazem o país andar.

O Brasil não é um país de todos. A cada dia percebo que é um país ainda colonizado, escravizado, onde os colonizadores se tornaram os senhores de terra, que por sua vez evoluíram para políticos e encontraram na má administração pública e no não investimento no que é básico ao povo e deveria ser garantido pela constituição, uma forma de manter o povo escravizado.

Tudo é feito da mesma forma como o se fazia com o escravo no Brasil. Ele era liberto, passava a trabalhar para o seu senhor, comprava seus itens de consumo dentro da venda da fazenda a preços exorbitantes e então continuava escravo pois o que ganhava no mês não pagava o que devia na venda, então sua forma de pagar era cada dia com mais trabalho.

É diferente do que é feito com nossos impostos e a gigantesca carga tributária? Boa parte da população (60% dela para ser mais exato) vive com menos de um salário mínimo segundo o IBGE.

Para deixar mais claro em números: 50 milhões de pessoas vive com menos de um salário mínimo, 16,2 milhões vivem com menos de R$ 70 por mês e quase cinco milhões não têm renda alguma. Apenas 1% da população ganha acima de 20 salários.

Charge de A hora do Coiote
O povo continua escravo. O salário mínimo recebe reajustes abaixo de mínimos, mas o povo tem suas contas reajustadas. O salário aumenta 20 reais, mas a luz aumenta 15, a água 20, o alface aumenta mais 1 real, o arroz mais 2, e no fim das contas o brasileiro prova que faz malabarismo para sobreviver. Continua, assim como o "escravo liberto" tendo que trabalhar para pagar os exorbitantes valores dos produtos que necessita consumir. Isso somado à educação que não forma indivíduos pensantes, cria indivíduos passivos que se contentam com qualquer migalha.

O Brasil executa os brasileiros com a falta de saúde, educação, com a falta do esporte para socialização e tantas outras coisas que o esporte é capaz de promover. O país executa seu cidadão - que nem sabe o que significa cidadania - com a falta de dignidade diária, com a justiça que falha sempre para o pobre e sempre acerta para o rico.

O Brasil executa os brasileiros com a necessidade diária de sobreviver nessa "casa de vidro de formigas" que vivem presas em seu mundinho achando que são livres e recebem migalhas como alimento, migalhas que vem das mãos dos governantes que agem como donos dessas formigas.

Já que houve a comoção pelo brasileiro na Indonésia deveria acontecer aqui todo dia contra a política que impede seu povo de viver e que o executa dia a dia vendo até onde ele consegue ir recebendo tão pouco.

Mas como sempre, só acho...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O futebol feminino parou, mais uma vez, o país do futebol masculino

Sexta-feira, dia 12 de agosto de 2016. 
Às 22 horas, a Seleção Brasileira de Futebol Feminino entraria em campo já sabendo que as seleções de França e EUA foram eliminadas por equipes consideradas azarões.
O Brasil, começou a tarde desta sexta sabendo que, caso passasse da seleção da Austrália, encararia o vencedor de EUA x Suécia. Logo, saber que a seleção americana havia sido eliminada e não teria a chance de ser nosso algoz nas semifinais já era um peso a menos nas costas de nossas atletas.
Iniciado às 22 horas, o jogo contra a Austrália foi uma mistura de tensão e responsabilidade, fatores que aparentemente pesaram muito e que geraram um nervosismo a cada minuto que se passava e a bola não entrava para que o placar ficasse à nosso favor.
No tempo normal, nada de gols. Então que venha a prorrogação!
Ela veio, com mais nervosismo e tensão ainda. Vale destacar que precisamos clonar a Formiga, pois essa jogadora é fora de série e ninguém joga como ela.
O jogo foi rolando, brasileiros…

Tabu ALTURA - Preconceito com goleiros e goleiras ou falta de visão?

Um tema tem sido frequentemente abordado no futebol, tanto no masculino quanto no feminino: Estatura dos goleiros.
Tem sido uma prática comum clubes dispensarem ou não darem a devida atenção a goleiros e goleiras considerados "baixos" para a posição sem que ao menos sejam analisadas algumas características que muitos destes possuem, mas que precisam ser trabalhadas. Um goleiro de 16 anos e 1,79m é considerado pequeno, assim como uma goleira que tem 18 anos e 1,70m por exemplo! E isso acontece com atletas de menor idade, como exigências de clubes de que goleiros devem ter 1,80m ou 1,90m com 13 anos!

E qual seria o problema: 
Preguiça associada a busca de um jogador ou jogadora prontos para o clube ganhar dinheiro "sem ter trabalho"? 
Ou a intromissão de cartolas que mal entendem sobre futebol e estão preocupados apenas com seus bolsos e seguem assim padrões de escolas internacionais, e por pouca inteligência neste quesito, perdem profissionais (goleiros e goleiras) q…

Pra chegar onde ninguém chegou é preciso fazer coisas que ninguém fez!

Pra chegar onde ninguém chegou é preciso fazer coisas que ninguém fez!

É preciso acreditar em você em seu sonho! É necessário ter foco!
O que diferencia o vencedor do perdedor é que o vencedor decidiu seguir em frente mesmo quando a vida lhe bateu com força e pareceu até lhe faltar chão. O vencedor caiu e levantou quantas vezes foi necessário e acreditou no seu potencial mesmo quando ninguém acreditava em seus objetivos.
É preciso saber onde se quer chegar e o que é preciso fazer para chegar até lá. 
O caminho não é fácil! A trajetória é cheia de obstáculos, mas é preciso seguir em frente, fazer ajustes no seu planejamento de como chegar até lá, mas nunca mudar seu foco. 
Eu sei o que quero, sei onde quero chegar e sei o que preciso fazer pra alcançar meus sonhos. 
As vezes é preciso estar acordado enquanto os demais dormem, é estar em casa estudando, indo a eventos e se atualizando enquanto muitos estão em festas e curtindo o fim de semana. É preciso abrir mão de muitas coisas para i…