Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2015

É chegada a hora do adeus

Olá amigos e amigas que há tanto tempo acompanham o blog e os textos publicados aqui e em minhas redes sociais.
Hoje venho lhes comunicar que não estarei mais dando continuidade neste trabalho em escrever sobre a modalidade Futebol Feminino.
Foram muitos anos de dedicação, estudo, pesquisa e esforço, mas é chegado um momento em minha vida no qual é preciso focar em prioridades maiores como minha vida pessoal e profissional.
Como bem sabem, o futebol feminino nunca me deu nada além de alguns bons amigos. Renunciei por anos a mim mesmo e a meu futuro pessoal e profissional, me esforçando e cobrindo gastos do próprio bolso para acompanhar jogos e competições, investir em projetos de futebol feminino, além de demandar tempo, muito tempo, para trazer informações e expor meu ponto de vista sobre muita coisa.
Me orgulho de tudo que fiz até aqui... mas é hora de dar tchau!
É então chegada a hora do adeus!
Foram cerca de 8 anos acompanhando a modalidade e 5 a 6 anos escrevendo sobre. Muitas ami…

Futebol Feminino

Se o futebol feminino fosse um produto bom, organizado e bem desenvolvido (pesquisa, promoção, bem planejado e projetado, diferenciado) os clubes "de camisa" do futebol masculino já teriam entrado faz tempo.
Querer a entrada dos clubes de camisa sem avaliar bem e cobrar determinadas coisas é querer colocar a carroça à frente dos bois e esperar que ela ande no caminho certo ou na velocidade correta. Minha opinião! A camisa é legal, o público é legal, mas a mentalidade dos clubes de camisa em relação ao futebol feminino é a pior possível!
Precisamos nos preocupar com o formato do produto, em como torná-lo sustentável, interessante, atraente, na base, na escola. Aí sim as coisas começarão a andar! Precisamos pensar nos clubes que já fazem o futebol feminino e não estamos pensando neles em momento algum até agora, ou estou enganado?
A MP do futebol pode até parecer legal, mas pode se tornar um enorme problema para o desenvolvimento da modalidade baseado no meio sujo, corruptíve…

Todas as jogadoras da Seleção merecem estar por lá?

Todas as jogadoras da Seleção merecem estar por lá?
Se questionem MUITO SOBRE ISSO!
Acho que precisam pensar que muitas outras queriam e poderiam estar ali, então elas tem que treinar e jogar como se cada jogo fosse impedir a destruição do mundo, a morte dos pais, a morte do animal de estimação. .. sei lá! Jogar tudo que podem!
Porque dá pra melhorar e MUITO!
Não importa se joga no Brasil, na Europa, se já disputou mundial, olimpíada ou se só jogou o campeonato do bairro... São todas iguais, ninguém maior que ninguém e acho que se não rende, se estiverem acomodadas, com história ou sem, devem ficar de fora das importantes competições que vem por ai.
A preocupação de muitos é com o Pan, o mundial e a Olimpíada.
A minha preocupação é com renovação de atletas e do tesão em vestir a amarelinha (coisa que muitas meninas já não tem como antes), qualidade, futuro e a sustentabilidade da modalidade que depende em muito das atitudes de quem trabalha e de quem joga (além das outras de gestão q…

Futebol Feminino: Temos que educar a base para ter atletas melhores

Estamos sempre muito preocupados em profissionalizar a modalidade e criar competições, geralmente, tendo o pensamento sobre "profissionalismo" estando associada a categoria adulta.
Precisamos pensar em formar e moldar o pensamento, as características e estilo de vida do profissionalismo das meninas mais novas também porque elas são o futuro da modalidade.
Hoje as meninas novas apenas reproduzem/copiam os maus comportamentos e exemplos que vem de jogadoras mais velhas e de profissionais do meio.
Se não dermos atenção à nova safra do futebol feminino não mudaremos nada.
É preciso fazer entender, por conceitos e principalmente pelo exemplo, desde muito cedo, o que significa ser profissional.
Pelo menos é meu ponto de vista.

Futebol Feminino: Antes de cobrar, seja exemplo.

FUTEBOL FEMININO... é comum ouvir:
"Temos que ter uma liga... Temos que ter TV... Temos que ter espaço na mídia...
A mídia nos odeia...  Os patrocinadores são preconceituosos e não gostam do futebol feminino..."
Acho as questões do que devemos ter até bacana, até compreendo as reclamações sobre mídia e patrocinadores... mas ando refletindo muito.
Vamos raciocinar: que produto temos a oferecer? O futebol feminino tem potencial? O produto é bom?
Atletas fisicamente mal preparadas, tecnicamente muito abaixo do que podem render, clubes e profissionais que não podem ser chamados exatamente de profissionais, organização e logística precárias.
Estamos trabalhando corretamente para ter um produto realmente interessante?
O produto, hoje, não é nada bom. Tem potencial, mas não é bom porque peca nos detalhes mais importantes.

Não podemos levar à TV um futebol de passes errados, chutões, falhas básicas de marcação, posicionamento e leitura de jogo, pouco domínio dos fundamentos básicos…