Pular para o conteúdo principal

E o juiz apita o fim do jogo: Este blog chegou ao fim.

INSATISFAÇÃO NO TRABALHO - ALERTA VERMELHO

A insatisfação no trabalho é um grande problema que afeta milhares de pessoas em todo o país e no mundo.

O funcionário insatisfeito pode utilizar a insatisfação como combustível para aprender, crescer e até criar ações ou projetos que solucionem problemas dentro do setor/empresa. PORÉM, o mais comum é que as pessoas insatisfeitas passem a render cada dia menos.

Na maioria dos casos, a pessoa insatisfeita deixa de enxergar as oportunidades e passa a ver somente os problemas e então passa a apontá-los diariamente. E quando você apenas aponta problemas, sem tentar solucioná-los ou sem enxergar neles oportunidades, você deixa de crescer. Você involui e se torna O CHATO DA EMPRESA.

Os sintomas são clássicos:
1- o seu salário que é menor que o de todo mundo;
2- você trabalha mais que todos e não é reconhecido;
3- tudo para você é mais difícil;
4- ninguém te compreende;
5- você tem sempre razão.

A verdade é que a insatisfação faz com que você trabalhe menos do que muitas pessoas ao seu redor porque está preocupado demais em apontar problemas e achar erros para justificar sua insatisfação. E as vezes isso é algo inconsciente. Você nem percebe que está fazendo.

Escrevo isso com grande conhecimento de causa, pois trabalhei por 5 anos em uma empresa em que eu poderia ter aprendido mais, me desafiado mais, mas preferi apontar os problemas e esqueci de cuidar da evolução do profissional Eduardo Pontes. A empresa tinha sim muitas coisas questionáveis no seu modelo de gestão, porém tinha muito conhecimento que eu poderia extrair e me fazer crescer, mesmo com as limitações nas questões de aprendizado do setor por conta do trabalho mecânico e osmótico.

Sabe o que aconteceu? Apenas fui visto como um reativo, "reclamão" e insatisfeito. E sim, eu era assim. Crescia profissionalmente, mas não tanto como poderia. Na verdade, nem de longe crescia o que poderia crescer.

Mas são coisas que somente o tempo pode nos mostrar e a maturidade nos torna capaz de enxergar os erros cometidos no passado. Mas se você está aqui, lendo este texto, FIQUE ATENTO!

Hoje, sou um outro profissional e aprendo absurdamente mais do que eu aprendia na empresa anterior. E os problemas? Eles continuam lá, pois toda empresa os tem, mas eu mudei o foco e a atitude.

Dediquei alguns minutos da minha manhã para escrever sobre isso porque vejo, diariamente, pessoas que preferem culpar a empresa e o trabalho por sua insatisfação e improdutividade.

A insatisfação não é culpa exclusiva da empresa, é mais um problema seu e que você tem que solucionar.

Aprendi com o tempo que, se em um determinado momento você pesar "a insatisfação x a satisfação" e a insatisfação for maior do que sua motivação, então, é chegada a hora de mudar de ares.

Porém, buscar uma empresa ou emprego novo não é tão fácil, porque quando estamos insatisfeitos deixamos de evoluir já há algum tempo e nossos conhecimentos técnicos/profissionais podem não ser suficientes para abrir novas portas para você no competitivo e dinâmico mercado de trabalho.

Se você está desmotivado, então é hora de avaliar:
1- Você tem feito realmente tudo que poderia no seu trabalho?
2- Você olha mais para o trabalho dos outros do que para o seu?
3- Você tem aproveitado as oportunidades que aparecem, ou você não enxerga nenhuma oportunidade?
4- Quando você acorda você pensa "nossa, tenho que ir pra empresa de novo..." e trabalhar lá já é "um fardo"?
5- O seu salário é sempre motivo de reclamação porquê você acha que ganha menos que todos?
6- Que diferencial você tem, o que de especial você faz, para que receba um aumento ou seja promovido na empresa?

Dependendo das suas respostas SINCERAS, provavelmente está na hora de você buscar novos rumos e horizontes para a sua vida profissional, o que pode ocorrer dentro da própria empresa, mas provavelmente se torne muito mais fácil de buscar fora dela.

O problema não está na sua empresa e sim em como você age e em como enxerga as oportunidades. Oportunidade existem em todo lugar e a todo momento, mas nem sempre estamos receptivos e então não as enxergamos, principalmente se olhamos mais o trabalho dos outros e focamos menos em nós mesmos e no trabalho em si.

Quem se desmotiva e deixa este sentimento vencer seu ímpeto de crescimento, deixa de ver tudo ao seu redor e deixa de olhar de forma crítica e construtiva para o próprio trabalho.

Então, NÃO DEIXE A SUA INSATISFAÇÃO SER MAIOR QUE SUA MOTIVAÇÃO. 

E se realmente estiver desmotivado ao ponto de questionar as coisas que exemplifiquei aqui neste texto, é hora de se reinventar e buscar novos ares.

A sua insatisfação, se mau administrada, apenas lhe levará até a porta da rua e só então você vai entender que ser mandado embora foi a melhor coisa que aconteceu na sua vida, pois só assim você voltará a crescer em outro trabalho e empresa e verá que o problema, a todo tempo, era você!

Bom dia a todos e ótima semana!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O futebol feminino parou, mais uma vez, o país do futebol masculino

Sexta-feira, dia 12 de agosto de 2016. 
Às 22 horas, a Seleção Brasileira de Futebol Feminino entraria em campo já sabendo que as seleções de França e EUA foram eliminadas por equipes consideradas azarões.
O Brasil, começou a tarde desta sexta sabendo que, caso passasse da seleção da Austrália, encararia o vencedor de EUA x Suécia. Logo, saber que a seleção americana havia sido eliminada e não teria a chance de ser nosso algoz nas semifinais já era um peso a menos nas costas de nossas atletas.
Iniciado às 22 horas, o jogo contra a Austrália foi uma mistura de tensão e responsabilidade, fatores que aparentemente pesaram muito e que geraram um nervosismo a cada minuto que se passava e a bola não entrava para que o placar ficasse à nosso favor.
No tempo normal, nada de gols. Então que venha a prorrogação!
Ela veio, com mais nervosismo e tensão ainda. Vale destacar que precisamos clonar a Formiga, pois essa jogadora é fora de série e ninguém joga como ela.
O jogo foi rolando, brasileiros…

Pra chegar onde ninguém chegou é preciso fazer coisas que ninguém fez!

Pra chegar onde ninguém chegou é preciso fazer coisas que ninguém fez!

É preciso acreditar em você em seu sonho! É necessário ter foco!
O que diferencia o vencedor do perdedor é que o vencedor decidiu seguir em frente mesmo quando a vida lhe bateu com força e pareceu até lhe faltar chão. O vencedor caiu e levantou quantas vezes foi necessário e acreditou no seu potencial mesmo quando ninguém acreditava em seus objetivos.
É preciso saber onde se quer chegar e o que é preciso fazer para chegar até lá. 
O caminho não é fácil! A trajetória é cheia de obstáculos, mas é preciso seguir em frente, fazer ajustes no seu planejamento de como chegar até lá, mas nunca mudar seu foco. 
Eu sei o que quero, sei onde quero chegar e sei o que preciso fazer pra alcançar meus sonhos. 
As vezes é preciso estar acordado enquanto os demais dormem, é estar em casa estudando, indo a eventos e se atualizando enquanto muitos estão em festas e curtindo o fim de semana. É preciso abrir mão de muitas coisas para i…

Tabu ALTURA - Preconceito com goleiros e goleiras ou falta de visão?

Um tema tem sido frequentemente abordado no futebol, tanto no masculino quanto no feminino: Estatura dos goleiros.
Tem sido uma prática comum clubes dispensarem ou não darem a devida atenção a goleiros e goleiras considerados "baixos" para a posição sem que ao menos sejam analisadas algumas características que muitos destes possuem, mas que precisam ser trabalhadas. Um goleiro de 16 anos e 1,79m é considerado pequeno, assim como uma goleira que tem 18 anos e 1,70m por exemplo! E isso acontece com atletas de menor idade, como exigências de clubes de que goleiros devem ter 1,80m ou 1,90m com 13 anos!

E qual seria o problema: 
Preguiça associada a busca de um jogador ou jogadora prontos para o clube ganhar dinheiro "sem ter trabalho"? 
Ou a intromissão de cartolas que mal entendem sobre futebol e estão preocupados apenas com seus bolsos e seguem assim padrões de escolas internacionais, e por pouca inteligência neste quesito, perdem profissionais (goleiros e goleiras) q…