Pular para o conteúdo principal

A formação no FUTEBOL (e no esporte) BRASILEIRO

Nosso futebol se preocupa tanto com a altura, a força e a velocidade que esqueceu coisas extremamente importantes como a inteligência, percepção do espaço de jogo, do sistema de jogo e do próprio corpo, a excelência nos fundamentos básicos, desenvolvimento motor, equilíbrio...

Se trabalha o físico em excesso e se esquece do básico. Querem meninos de 16 anos fortes e velozes para ganhar dinheiro rápido em cima deles, sem se preocupar com quantas cirurgias de joelho ou quantas lesões ele vai ter até seus 25 anos muito menos em quantas deficiências técnicas o indivíduo terá.

No futebol feminino então, nem se fala, porque não existe base e as meninas de 16 anos chegam carregadas de deficiências básicas e só conseguem evoluir tecnicamente aos 25 a 28 e até lá terão sofrido pelo menos 2 a 3 lesões de joelho. E as pessoas querem falar de crescimento e evolução sem levar em consideração nenhum desses fatores e como de costume, estão fazendo besteira.

Os nossos "profissionais" precisam voltar ao conceito de formação dentro de tudo que é necessário dentro da modalidade, sem queimar etapas, e formando jovens com consciência sobre a necessidade de cuidar de seu corpo, sua mente e sua técnica. 

Querem atletas perfeitos, mas não querem o trabalho de formá-los e ensinar o certo, o errado, trabalhar o psicológico, demorar o tempo necessário para que aquele indivíduo "descartado(a)" possa se tornar um fenômeno. 

O esporte no Brasil, e acredito que sejam quase todos, são hoje mais exclusivos do que inclusivos, e tudo porque as pessoas esquecem tudo que estudaram e viveram e pensam de forma imediatista e imprudente.

Mas, só acho...

Comentários