Pular para o conteúdo principal

Falta de comunicação? Treino do Iranduba na Arena AM é cancelado, e jogadoras protestam


Sem saber que gramado não poderia ser utilizado por causa de manutenção, atletas foram ao estádio treinar. Administração do estádio crê em falha de comunicação

Por Marcos Dantas - Manaus, AM

O time feminino do Iranduba, que se prepara para a segunda fase do Campeonato Brasileiro, teve um treinamento na Arena da Amazônia, marcado para a tarde desta sexta-feira, cancelado. O problema é que sem saber do cancelamento, as jogadoras foram ao estádio, onde acabaram sendo informadas de que o trabalho não poderia ser realizado. O grupo protestou via rede social na internet. A Secretaria de Esporte Juventude e Lazer (Sejel) atribuiu o episódio a uma falha de comunicação.

Uma das principais jogadoras do clube, a volante Djenifer Becker postou um desabafo reclamando da forma como, segundo ela, o futebol feminino é tratado. Ela fala em falta de respeito com time, do uso da equipe como "cobaia de político" e pediu até mesmo o retorno dos treinamentos ao Estádio da Colina, onde o time mandou seus jogos na primeira fase.

Jogadoras postaram foto em rede social protestando contra o cancelamento abrupto do treino (Foto: Djenifer Becker/Arquivo Pessoal)
Jogadoras postaram foto em rede social protestando contra o cancelamento abrupto do treino (Foto: Djenifer Becker/Arquivo Pessoal)


O Hulk da Amazônia se encontra em preparação para a estreia na segunda fase do Brasileirão Feminino, no dia 23, contra o Corinthians, na Arena da Amazônia. O anúncio que as meninas fariam o jogo no palco de Copa do Mundo aconteceu na última semana, juntamente com o acerto de três datas para treino no estádio antes do jogo. Os trabalhos aconteceriam nesta sexta-feira e nos dias 16 e 21. 

Porém, a empresa que cuida da grama do estádio teria programado uma manutenção que inclui a troca de uma das placas de grama e a aplicação de fertilizante, o que demanda um descanso de 48 horas do solo. Como o procedimento aconteceu nesta quinta-feira, o estádio só teria condições de ser utilizado para um treinamento no fim do sábado, segundo a Sejel.

De acordo com o preparador físico do Iranduba, José Said, que estaria no treinamento desta tarde com as jogadoras, o clube foi avisado que o treinamento estava cancelado na manhã desta sexta, e já havia programado o trabalho em outro local. Porém, no início da tarde, a Sejel teria voltado atrás e informado que o treino poderia acontecer. Ao chegar na Arena, nada de treino, o que causou a revolta das jogadoras.


- Ligaram para o presidente Amarildo Dutra e informaram que o treino precisaria ser remarcado. Sabendo disso, providenciamos o estádio da Ulbra [na Zona Sul de Manaus], mas quando estávamos saindo para o treino recebemos outra ligação dizendo que o treino estava liberado. Fomos à Arena da Amazônia e não pudemos treinar. Eles nos disseram que era por causa de uma manutenção na grama - explicou Said.

Através de sua assessoria de imprensa, a Sejel informou que uma pessoa ligada à secretaria, que não teve o nome divulgado, e que ainda não sabia da situação da manutenção, acabou ligando para o Iranduba e passando a informação equivocada que o treinamento poderia ser realizado nesta sexta. O órgão atribuiu o episódio a uma falha de comunicação e informou que os três treinos do Hulk previstos inicialmente na Arena estão mantidos, porém, agendados para os dias 14, 18 [seria no dia 16] e 21 [mantido].

Mas a explicação não caiu bem para as jogadoras, que não gostaram de perder um dia de treinamento às vésperas do jogo importante contra o Corinthians. A volante Djenifer Becker, uma das principais jogadoras do time, postou em seu perfil pessoal em uma rede social um texto reclamando do episódio, falando em falta de respeito e do uso do time como "cobaia de político". A publicação era acompanhada de uma foto do time dentro da Arena da Amazônia mostrando insatisfação com o treino cancelado. A Sejel confirmou que as meninas foram convidadas a entrar no estádio para conferirem pessoalmente a manutenção que havia sido realizada.

José Said explicou que o episódio causou estranheza por conta do mal-entendido, mas que o clube já está ciente das novas datas e fará os treinamentos normalmente, não só na Arena como em outros locais designados na programação da próxima semana.

A Sejel informou que as manutenções são extremamente necessárias neste período pré-Olimpíadas e que por conta disso nenhuma das etapas pode ser queimada para que o gramado esteja em perfeitas condições para o evento.

Comentários