Pular para o conteúdo principal

Futebol Feminino: O que virá depois da carreira de Atleta?

Não é de hoje que venho pensando na importância do estudo e da preocupação com o durante e o depois da carreira de atleta. 

O futebol feminino no Brasil não oferece muito, mas é importante que as atletas tentem ao máximo retirar dos clubes aquilo que puderem!

Aproveitem suas carreiras e tentem cobrar de seus clubes oportunidades de estudo. Um salário mais "gordo" (se é que existe isso na modalidade) é atraente, porém mais importante que isso pode ser um salário modesto e uma bolsa de estudos para cursar uma faculdade de modo gratuito.

Parem e pensem: após a carreira de atleta, o que virá? 

Infelizmente a modalidade não lhe dá estabilidade e futuro financeiro garantido no dia em que você encostar suas chuteiras.

Claro que quem atua fora do país tem a oportunidade de ganhar um pouco mais e precisa também ter cabeça para saber investir aquilo que ganha para que se transforme em algo próprio, seu, quando chegar o dia de parar de jogar. Mas claro, que dadas as devidas proporções, é possível guadar uma graninha jogando no Brasil e se não for possível guardar, é possível estudar!

Futebol Feminino raramente dá carteira assinada, paga de forma equiparada à estrutura que possui, que é pouca!

Poder ter uma roupa nova é bacana! Ter um carro, curtir a vida com viagens, festas, tudo é bacana! Mas desde que seja feito com muita moderação!
Estudar é um dos maiores investimentos que uma atleta pode fazer pensando no seu pós carreira!


Lembrem-se que em 20 anos de futebol dificilmente vocês terão carteira assinada, recolhimento de INSS, Fundo de garantia, então a garantia para viver com dignidade será por meio do que você guardar e do que seus estudos lhe proporcionarão!

Não espere o fim da carreira para buscar  a chance de estudar, assim como não espere o fim da carreira para PAGAR SUA AUTONOMIA! 

A Marina Toscano Aggio (minha esposa) é um dos exemplos de atleta que aproveitou a chance que o futebol lhe ofereceu para estudar. Se graduou e pós-graduou através do futebol e ainda jogando, mas dessa vez com seus recursos, iniciou e concluiu seu mestrado. 

Ela, em 20 anos, nunca teve carteira assinada. Se não tivesse estudado, qual profissão teria hoje? Qual seriam seus planos de futuro? Não sei dizer, mas com certeza seriam limitados!

Conciliar estudos e futebol não é fácil, mas é possível!

Acredito até que os clubes de futebol feminino deveriam oferecer bolsas de estudos, no mínimo, a 30% do seu elenco. 

Acredito que os clubes também deveriam falar mais sobre futuro, carreira,  pagamento de INSS (Autonomia), mas já que não fazem, cabe a vocês atletas, se preocuparem com qual futuro querem pra vocês!


Que observemos alguns outros exemplos que temos como Isabela Vieira, ex- atleta, formada fisioterapeuta através do futebol, Priscila Rosseti e Daiane Bagé, empreendedoras que abriram seus negócios pensando no futuro e em aplicar seu dinheiro, Fabiane Nascimento, da academia F4 Fitness que estudou e abriu seu negócio com ajuda do que o feminino lhe ofereceu, dentre algumas outras atletas que aproveitaram o que o futebol feminino lhes deu para que o pós carreira fosse mais tranquilo.

Aproveite para estudar, aproveite para investir seu dinheiro! Depois que seu tempo no futebol feminino acabar, infelizmente não queira ficar vivendo apenas de passado e de seu nome, que aos poucos será esquecido pelo "país do futebol"!

Comentários