Translate

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Futebol Feminino: De que adianta a presença equipes de camisa do masculino?

Desde que começou a se falar em reformular o futebol feminino sempre colocaram como fator necessário ao crescimento da modalidade a presença dos tradicionais clubes de camisa do futebol masculino.

A ideia veio sempre acompanhada do argumento de que times de camisa atraem torcida para a modalidade e ajudam a cativar um público que pode passar a ser consumidor do futebol feminino.

Sinceramente discordo e sempre disse que a preferência deve ser dada aos clubes que já fazem futebol feminino há anos.

O QUE OS TIMES DE CAMISA TROUXERAM AO FUTEBOL FEMININO ATÉ AGORA?

Na minha opinião a única coisa que os times de camisa trouxeram para a modalidade foram suas camisas e olhe lá.

Defendo piamente que esses ditos times de camisa tenham que investir e apresentar projetos de médio a longo prazo, tanto no feminino adulto quanto em no mínimo uma categoria de base feminina.

Clubes deveriam no mínimo primeiramente disputar o seu respectivo campeonato estadual para depois ter o direito se tentar pleitear a vaga para o Brasileirão Feminino, sendo que cada ano de atuação, títulos e manutenção de projetos de base valesse um peso diferencial,  logo a prioridade seria sempre das equipes tradicionais femininas que obviamente tem mais tempo de atividade na modalidade.

Enfim, muito poderia ser feito e pensado a esse respeito.

No fundo o que temos hoje são  times que utilizam apenas a camisa cedida pelos clubes do masculino e nada mais. Não há investimento em estrutura, pagamentos de atletas, manutenção de equipes, centros de treinamento ou atividades médicas.

Nem mesmo a torcida tem se aproximado do futebol feminino porque não depende apenas da camisa em campo, mas principalmente da qualidade não só do jogo apresentado pelas equipes mas pela experiência diferenciada que pode ser assistir um jogo de futebol feminino.

O brasileirão feminino está indo para sua  quinta edição e até hoje não alcançou o objetivo que é conquistar e fidelizar novos expectadores e a mídia e isso independe da cor da camisa ou escudo utilizado.

O problema do futebol feminino está muito além e não é colocando times de camisa sem cobrar nenhuma responsabilidade e sem nenhuma fiscalização que a coisa vai se resolver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, opinião, dúvida ou sugestão! Um abraço, Edu Pontes!