Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2018

Marta se torna maior atleta da história do futebol, mas título não significa nada no Brasil

Meninas da sub-20 garantem vaga no mundial! A base é forte?

Muito feliz pela classificação da seleção sub 20 para o mundial da categoria.

Infelizmente me preocupa muito o futuro de muitas dessas meninas (e de tantas outras) após isso.

A nossa falta de estrutura não permite e provavelmente não permitirá que muitas dessas meninas continuem o caminho da realização do sonho de viver do futebol feminino no Brasil ou fora dele.

Talvez até possamos afirmar que "temos tudo" em relação à estrutura das seleções femininas, mas será que temos tudo para a modalidade?

Será que fazemos tudo para que essas meninas e tantas outras tenham onde jogar em seus estados?

Fazemos o possível para ter competições estaduais e nacionais de diversas categorias onde nossas meninas tem a oportunidade de jogar, crescer, amadurecer, refinar o talento e vestirem a camisa da seleção e de tantos outros clubes pelo restante de suas vidas dentro do alto rendimento?

Vi gerações promissoras e vitoriosas da base feminina serem abandonadas, esquecidas, deixadas à própria so…

FUTEBOL FEMININO - De quem é a responsabilidade?

Muitas vezes a própria CBF por meio de representantes ligados ao futebol feminino afirmou fazer tudo que é possível e dar todo o suporte para o trabalho das seleções femininas se eximindo da responsabilidade de cuidar da modalidade nacional quando se diz respeito ao desenvolvimento dos clubes, competições estaduais e combate da violência simbólica contra a mulher e o machismo que ainda afeta a mulher na prática do futebol.

Se não é responsabilidade da CBF, entidade máxima do futebol brasileiro,  se envolver e lutar por igualdade e combate às questões que prejudicam a modalidade como um todo e dificultam ou impossibilitam que meninas e mulheres alcancem e realizem o sonho de se tornar atletas profissionais de futebol, de quem é?

A verdade é que a responsabilidade é, simplesmente, de quem deseja fazer a coisa acontecer.

Como entidade máxima do futebol brasileiro a CBF deveria ser a instituição mais preocupada e interessada não só em combater o amadorismo que ainda permeia a modalidade …

Futebol feminino - O Brasil de muitas Thayannes

O nome dela é Thayanne Rodrigues, 23 anos, atua de meia/volante de 1.66mt, muito talento e que bate na bola como poucas pessoas.
Ela é natural do Rio de Janeiro e moradora de Campo Grande-RJ, na zona oeste do estado, onde eu e muitos outros do bairro tiveram o prazer de vê-la jogar e encantar nos campinhos de bola, nas escolinhas de futebol da região, sendo comparada por muitos à Marta, mas que sempre deixou claro que não queria ser a nova Marta e sim a Thayanne Rodrigues. 
Ela que tem o campo de futebol como "quintal de casa" já que mora há poucos metros do "campo do Damasco", no sub-bairro conhecido como Maria de Lurdes, também em Campo Grande, ainda passou por alguns clubes como o Vasco da Gama-RJ, Portuguesa-SP, Flamengo-RJ e Vitória de Santo Antão-PE e quase fechou com o Kindermann-SC na temporada 2017, porém, apesar do seu talento, esforço e todo o apoio de sua família, hoje ela encontra-se sem clube e não sabe se terá a oportunidade de jogar a temporada 201…

Sem Futebol Feminino, equipes masculinas brasileiras ficarão de fora da Sulamericana e Libertadores 2019

Uma das maiores expectativas de quem acompanha e de quem vive o futebol feminino brasileiro está sobre a obrigatoriedade dos clubes terem equipes de futebol feminino para disputar a Copa Libertadores da América e a Copa Sulamericana a partir de 2019.
Se não tiver time feminino PRÓPRIO, COM ESTRUTURA PRÓPRIA, não joga,  mas...
...Até o momento não vemos notícias de clubes que, já pensando nisso, começaram seu planejamento 2018 também estruturando e pensando em um departamento de futebol feminino e um time feminino e respectivamente sobre recursos, estrutura, material humano, patrocínios e marketing para sua respectiva equipe feminina. Claro que temos alguns poucos que já vem trabalhando desde 2017 ou até antes, mas são poquíssimos casos.
Na temporada 2017, cerca de 14 clubes brigaram pelas vagas do brasileirão masculino destinadas à Copa libertadores e Sulamericana. Logo, pela lógica, mais da metade dos clubes que disputarão a Série A 2018 já deveriam estar se preocupando em montar su…

7 Brasileiras indicadas ao prêmio de melhor do mundo no futsal

O Brasil está bombando nas indicações do UMBRO FUTSAL AWARDS 2017 da Futsal Planet!
A atleta de futsal Vanessa Pereira - @nessafutsal07(Ichnusa Sinai c5 // Pescara C5 ) foi indicada pela oitava vez nos últimos 10 anos ao título de melhor do mundo.
Dessas 8 indicações ela foi eleita 3 vezes melhor do mundo e pode chegar à quarta bola de ouro!
As atletas brasileiras Amandinha - @amandinhafutsal10 (Leoas da Serra) que também é 3 vezes melhor do mundo, a Diana Santos - @dianasantos07 (Leoas da Serra) e Renata Adamatti - @refutsal09 (Ternara Calcio) também foram indicadas.
O Brasil tem 4 atletas indicadas na lista das 10 concorrentes.
No quesito Melhor goleira o Brasil também tem 3 indicações: Patrícia "Giga" Morais - @gigafutsal12 (Female Chapecó) Bianca Castagnaro - (Futsal Cianorte // Breganze 2011) Regiane Fernanda Silva - (São Bernardo/A. Sabesp)
Já o treinador Eder Popiolski - @ederpopiolski (Female Chapecó) foi indicado a melhor treinador de clubes do mundo, acompanhado d…

Quem é o Autor por trás do blog?

2018 começando e muita gente que busca sobre futebol feminino uma hora ou outra acaba chegando até o blog.

Provavelmente os novos leitores bem como os mais antigos tem alguns questionamentos e gostaria de saber um pouco mais sobre o autor por trás do conteúdo deste blog que fala tanto sobre futebol feminino.
Por este motivo trago aqui pra você um pouco mais sobre mim e sobre o EduPontes.com!
Quem é o Edu Pontes?  Eu me chamo Eduardo Pontes. Sou Natural do Rio de Janeiro, mas vivo em Curitiba-PR, desde 2015. Nasci dia 05/12/1984.
Sou casado, pai e amo esportes, e-sports, games, música, violão, filmes e estar com família e amigos. Escrever é algo muito natural então faço textos as vezes dentro do ônibus, na rua ou em qualquer momento e lugar onde a inspiração apareça e o conteúdo flua. Qual a minha formação? Eu sou estudante de Marketing e atualmente estudo no Centro Universitário Internacional  - UNINTER. 
Tenho curso de Graduação Executiva (especialização) em Gestão Aplicada ao Esporte …

Queremos ver mais mulheres no comando do futebol, mas preços altos de cursos da CBF são obstáculo

Há algum tempo é pregado que não só é preciso de mais atenção ao futebol feminino como também que precisamos de mais mulheres no comando de clubes, seja na gestão ou no comando técnico de uma equipe.
Apesar do desejo de ver mulheres e também uma maior oportunização de conhecimento e formação para mulheres e todos os profissionais do futebol brasileiro, existe um entrave no caminho.
O entrave está nos altos custos para aqueles que desejam buscar essa formação para atuar na área com mais conhecimento e respaldo. 
Hoje, para fazer um curso pela CBF, seja de análise de desempenho ou licenças de treinador ou gestor de futebol, um profissional precisa desembolsar de 2 a 19 mil reais somente de valor de cada curso, fora outros gastos que eventualmente terá no período do curso como hospedagem, transporte e alimentação.
Falando apenas dos cursos de treinador de futebol (licenças), os cursos são dependentes entre si, ou seja, para se tornar treinador profissional, o profissional precisa fazer …

Elas são mais de 107 milhões, mas ainda são deixadas de lado na prática e consumo do esporte no Brasil

Em um Brasil de maioria populacional feminina, quando falamos de futebol e mulher no consumo do esporte vemos que esse detalhe é esquecido ou neglicenciado por quem comanda o futebol e todos os demais esportes no Brasil, fator que inclui também os governos estaduais e federal.
Dentre a estimativa de população de 208.458.719 milhões de habitantes feita pelo IBGE, as mulheres são, aproximadamente, 51,6% destes brasileiros, ou seja, elas representam apenas 107.564.699 milhões da população.
Apesar desse número expressivo as mulheres, em pleno ano de 2018, ainda encontram dificuldades na busca por espaço não só dentro do esporte, mas também dentro de todo o mercado do esporte no Brasil.
Venhamos e convenhamos que a realidade é que a mulher não é deixada de lado apenas no esporte e sim em toda sociedade onde ainda se busca igualdade, respeito e combate a toda violência simbólica contra a mulher que encontra-se enraizada em nossa pobre cultura,. E se na sociedade a mulher ainda busca seus …