Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2019

Futebol Feminino: CBF pode impedir clubes de transmitir suas partidas?

As transmissões dos jogos dos clubes de Futebol Feminino que disputam a série A1 do Brasileiro virou algo polêmico logo na primeira rodada da competição. 
Com a parceria entre Twitter e CBF, os clubes que tentaram transmitir seus jogos acabaram não conseguindo por não deter os direitos de transmissão, mesmo que estes jogos não fossem o mesmo jogo da rodada transmitido pela plataforma (twitter).
O que se tem até agora para quem vê de fora é, única e exclusivamente, a postagem da CBF em redes sociais (não houve nota ou comunicado "oficial) dizendo que fechou um acordo com o Twitter, porém detalhes do acordo não foram divulgados e aparentemente nem mesmo os clubes receberam instruções, uma vez que alguns tentaram transmitir suas partidas via facebook na primeira rodada.!
CBF PODE IMPEDIR CLUBES DE TRANSMITIR SEUS JOGOS?
Pensando pela lógica, creio que enquanto a CBF não apresentar o Contrato de Direitos de Transmissão com as regras vigentes de seu
acordo com o Twitter informando ao…

Retomado desde 2013, Futebol Feminino não deslancha no Brasil pelo simples fato de que não é planejado

Desde o lançamento do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino, em 2013, a proposta era de desenvolver a modalidade, atrair público e tornar a modalidade um produto atraente. 
Seis anos depois a modalidade ainda caminha sem ações coordenadas e sem alcançar os objetivos "básicos" determinados "de boca" no primeiro ano. 
A partir do momento que a competição foi para as mãos da entidade máxima de gestão do futebol nacional e sua parceira (tão logo que foi criada pelo Ministério do Esporte 2013), pouco se soube sobre a modalidade e sobre um planejamento estruturado de futebol feminino que pudesse propiciar o desenvolvimento da modalidade de forma concreta e significativa.
A falta de divulgação de um plano de ação adequado para a modalidade não é por uma questão de sigilo, mas na verdade pelo fato de provavelmente nunca ter existido.
Ao longo dos anos muito ouvi sobre a modalidade não dar retorno, a modalidade não dar dinheiro, futebol feminino não ser interessante e …

Elogiamos cedo demais a transmissão de jogos do Brasileiro Feminino no Twitter

Todos que acompanham futebol feminino estavam muito felizes com a notícia do acordo de transmissão de jogos de futebol feminino do Brasileirão pelo Twitter, acordo firmado entre a CBF e a plataforma, mas acho que a alegria veio cedo demais.
Já na primeira rodada do Brasileirão 2019, houveram relatos de que equipes tentaram transmitir suas partidas via facebook e não conseguiram pois tiveram a transmissão derrubada por não deterem o direito de transmissão, então se a exclusividade entre CBF e Twitter não permite que as equipes transmitam seus jogos, a coisa muda de figura.
A exclusividade que esperávamos era de, o clube que tivesse seu jogo transmitido naquela rodada, não poderia abrir live e transmitir por contra própria em redes sociais, pois caberia exclusivamente ao twitter realizar essa transmissão na conta do @BRfeminino.
A modalidade e os clubes mais perdem do que ganham com essa situação, afinal com as facilidades de transmitir uma partida via rede social como o facebook, seri…

Futebol Feminino: Brasil entra na briga para sediar Copa de 2023

Algo que todos queriam há muito tempo parece que vai acontecer. 
O Brasil foi um dos dez países que demonstrou interesse em sediar a Copa do Mundo Feminina de 2023.
Além de Brasil, Argentina, Bolívia, Colômbia, Coreia do Sul e do Norte (candidatura conjunta), Japão, Austrália, Nova Zelândia e Austrália também demonstraram interesse. 
O número de países interessados é o maior da história, desde a primeira edição da competição em 1991 e nenhum destes países sediou a competição.
Agora as confederações tem até o dia 16 de abril de 2019 para registrar a candidatura e o anúncio do país-sede ocorrerá em março de 2020.
NÃO BASTA APENAS SE CANDIDATAR
Esse desejo brasileiro em sediar a competição é muito interessante, porém sempre existe "um pé atrás" quando falamos de futebol feminino no Brasil. 
O Brasil vem desenvolvendo pequenas ações que, teoricamente, ajudam no desenvolvimento da modalidade. Digo teoricamente porque muitas dessas ações parecem não ter bases sólidas capazes de faz…

Futebol Feminino: VAR será utilizado na Copa da França em junho

Ontem, sexta-feira, a FIFA divulgou que pela primeira vez na história o futebol feminino contará com a utilização do árbitro de vídeo.
Em um mundo onde se fala de igualdade de direitos, nada mais justo que ter o VAR sendo utilizado também na modalidade feminina para ajudar árbitras e árbitros a tomar decisões em lances duvidosos como faltas dentro da área, validação ou anulação de gols, além de punições a jogadoras com cartões amarelos ou vermelhos.
Adicionalmente na França o 2019 aplicará as novas regras aprovadas pela IFAB (International Football Association Board,  órgão que regulamenta as regras do futebol) como as mudanças de jogadores, invalidando gols irregulares onde houve toque com a mão entre outros aspectos.
DEFINIDA SEDE DA COPA DO MUNDO SUB-17 DE 2020
A Fifa também informou que a Índia sediará a Copa do Mundo Feminina Sub-17 em 2020 com 16 equipes. Será a segunda copa do mundo da categoria que é disputada no continente asiático.
CONSIDERAÇÕES DO BLOG
O futebol feminino mun…

CBF fecha parceria com Twitter e transmitirá jogos do Brasileirão Feminino série A1 na plataforma

Quem acompanha o Futebol Feminino brasileiro teve uma boa notícia na noite desta sexta-feira.
A CBF divulgou no perfil da Seleção Feminina de Futebol no Instagram (@seleçãofemininadefutebol) a notícia de que a entidade fechou um acordo de exclusividade de transmissão ao vivo de uma partida por rodada da fase de grupos, quartas de final e semifinal do Brasileiro Feminino da série A1 (1ª divisão).
Os dois jogos da final também poderão ser acompanhados pela plataforma. 
O primeiro jogo a ser transmitido será entre Ponte Preta e Corinthians, que acontece neste sábado (16), às 16h, no estádio Municipal Manoel Francisco Ferreira, em Bálsamo-SP e pode ser acompanhado pelo perfil @BRFeminino, perfil oficial do Brasileirão Feminino.

Nesta primeira transmissão, comentários serão feitos pelo jornalista esportivo e comentarista, Felipe Rolim, profissional do esporte e entendido do futebol que durante muitos anos foi comentarista de grandes veículos como Transamérica Esportes e Esporte Interativo…

É preciso falar: Os games e videogames não matam

2019 está sendo um ano difícil! Ontem mais uma tragédia assolou o coração de todos nós, brasileiros. 
Dois adolescentes invadiram uma escola em Suzano-SP e efetuaram disparos contra alunos e funcionários de sua ex-escola. Antes, o tio de um dos meninos foi assassinado por ele e "ao fim" da tragédia que provocaram na escola, ambos os adolescentes tiraram também suas vidas cometendo suicídio. 
Com eles  foram encontradas anotações de "estratégias" de jogos virtuais de tiro, além de um deles estar caracterizado com uma roupa semelhante a um personagem, fatores que geraram nas redes sociais, comentários e opiniões à cerca da influencia negativa e violenta de games no comportamento dos indivíduos. 
VIDEOGAMES NÃO MATAM
Como gamer e entusiasta do mundo dos jogos desde criança, me sinto no dever de falar expor a minha opinião.
O mundo dos games e e-sports vem crescendo em todo mundo, em especial no Brasil, onde temos grandes equipes/instituições e atletas que conquistaram o…

Como mulheres ganham 25% menos, Nike lançará camisa exclusiva da Seleção Feminina com preço 25% menor

A Seleção Brasileira de Futebol Feminino e as mulheres que amam o futebol feminino receberam uma belíssima notícia: pela primeira vez na história, a NIKE lançou uma camisa EXCLUSIVA da seleção feminina que jogadoras utilizarão na Copa da França em junho deste ano. 
E isso é super interessante não só para a modalidade e pessoas diretamente ligadas, mas também para todas as mulheres que consomem o esporte em suas diversas formas e isso inclui a compra de camisas femininas de futebol. Isso é interessante até para a própria Nike em um mercado quase "inexplorado" que é a mulher no consumo e prática do esporte no Brasil.
A questão não muito legal foi o valor informados destas camisas que encontram-se em pré-venda.
Em um país onde, segundo dados do IBGE 2018, as mulheres mesmo com nível superior, ganham em média 25% menos que os homens, pagar de R$250,00 a R$450,00 em uma camisa da Seleção é um esforço muito grande
Para ajudar a ilustrar melhor a situação, dentro do futebol femin…

Futebol Feminino: O Silêncio "ensurdecedor" que precede a Copa da França

Às vésperas da Copa do Mundo de Futebol Feminino e após emplacar a pior sequencia e aproveitamento da história, nada se fala sobre o aproveitamento da Seleção Feminina e a falta de organização básica da equipe. 
Esse silêncio "ensurdecedor" tanto da Coordenação da Seleção Feminina e da CBF, bem como da imprensa brasileira é algo de se esperar, afinal estamos falando de Futebol Feminino e quando o assunto é o futebol delas, é dada pouca importância. 
Vamos falar sério: 
De fato, se fosse uma campanha da Seleção masculina, com 7 derrotas seguidas, sem padrão de jogo, com falta de compactação, pouca criatividade e um esquema tático com 4 atacantes que deixa uma avenida no meio campo para o adversário explorar da maneira que achar melhor e uma condição física questionável se comparada à outras seleções mundias, sem dúvida as críticas estariam em níveis alarmantes e provavelmente o treinador ou teria caído, ou então vindo à público se justificar e apresentar junto com a coordenaç…

Com transmissão na TV aberta, atuação da Seleção na Copa pode melhorar ou piorar preconceito com Futebol Feminino no Brasil

Faltando cerca de 90 dias para a Copa do Mundo da França, o momento da Seleção Brasileira muito preocupa quem acompanha e torce pela modalidade.
Não vou nem abordar ou entrar no mérito aqui das postagens sem noção de pessoas relacionadas à seleção que acabam gerando conflitos de declarações com entrevistas do Vadão, que acabam queimando atletas, outros profissionais da comissão, ou as contradições em relação aos "motivos" da demissão de Emily Lima e da continuidade com o Vadão que hoje são contestáveis por conta de números e comparativos entre a campanha do atual e da anterior treinadora.
Isso tudo é uma problema sério? Com certeza! Mas vamos olhar o problema ABSOLUTAMENTE MAIOR que essa "brincadeira" de comandar uma Seleção feminina pode causar para a modalidade nesse ano de 2019.
O ano de 2019 pode ser bom para a modalidade no Brasil ou então muito ruim. 
Esse ano os jogos da Seleção Brasileira de Futebol Feminino estarão sendo transmitidos na TV ABERTA, nada ma…