Pular para o conteúdo principal

Com transmissão na TV aberta, atuação da Seleção na Copa pode melhorar ou piorar preconceito com Futebol Feminino no Brasil

Faltando cerca de 90 dias para a Copa do Mundo da França, o momento da Seleção Brasileira muito preocupa quem acompanha e torce pela modalidade.

Não vou nem abordar ou entrar no mérito aqui das postagens sem noção de pessoas relacionadas à seleção que acabam gerando conflitos de declarações com entrevistas do Vadão, que acabam queimando atletas, outros profissionais da comissão, ou as contradições em relação aos "motivos" da demissão de Emily Lima e da continuidade com o Vadão que hoje são contestáveis por conta de números e comparativos entre a campanha do atual e da anterior treinadora.

Isso tudo é uma problema sério? Com certeza! Mas vamos olhar o problema ABSOLUTAMENTE MAIOR que essa "brincadeira" de comandar uma Seleção feminina pode causar para a modalidade nesse ano de 2019.

O ano de 2019 pode ser bom para a modalidade no Brasil ou então muito ruim. 

Esse ano os jogos da Seleção Brasileira de Futebol Feminino estarão sendo transmitidos na TV ABERTA, nada mais nada menos do que NA MAIOR emissora de televisão do país: a Rede Globo.

Em um país machista e culturalmente atrasado quanto ao papel e direitos da mulher na sociedade, temos a chance de mostrar e quebrar pré-conceitos e preconceitos de que o futebol feminino é ruim, que não está na TV porque não tem qualidade, ou que não tem espaço porque é mau jogado ou poderemos contribuir ainda mais para essas frases e pensamentos.

Se o produto exibido for bom e a abordagem tanto da CBF quanto da Globo for inteligente, teremos muitos pontos positivos! Porém........., se o produto apresentado for ruim vamos provocar NADA MENOS do que a ratificação do discurso machista que tentamos combater há mais de 10 anos através dos blogs e mídias alternativas de que futebol feminino não tem espaço e está fora da TV porque é ruim.

Espero ver as coisas positivas acontecerem e outras tantas serem colhidas nisso tudo, mas o que vemos atualmente não nos deixa muito esperançosos.
Faltam cerca de 90 dias para a Copa! Agora resta saber se há tempo hábil para acertar tudo que não vem dando certo desde setembro de 2017!

E entra Copa, sai Copa, entra Olimpíada e sai Olimpíada, e o que fica é o choro, as desculpas e o falso moralismo de tirar o corpo da reta e fingir que na hora que o resultado não vem ninguém tem culpa (dirigentes, CBF, comissão, atletas).

Comentários

  1. Parabéns !
    Excepcional matéria, vou compartilhar e espalhar por Tdos as minhas redes sociais e contatos ...

    ResponderExcluir
  2. Edu, NÓS DEVERÍAMOS ESTAR NOS PREPARANDO PARA AS OLIMPÍADAS, e, não, para um fracasso diante do país que assistirá na TV Globo os jogos

    MAS, UMA COISA BOA VAI ACONTECER:
    A DERROTA da dupla Vadão e Marco Aurélio Cunha, DIANTE do mundo, AO VIVO, terá um ganho. O deles NAO PODEREM CONTÍNUAR EM SEUS CARGOS por mais tempo.
    ACHO ATÉ que o Caboclo deva estar pensando em alguém já pra substituir, NO MINIMO, O VADÃO.

    Alguém de jeito, para SE o MAC não for para o São Paulo(ele já falou na possibilidade, antevendo o fracasso na Copa) e continuar no cargo mesmo após. Alguém para poder MANOBRAR ou MANDAR EMBORA, como fez com uma técnica, que estava INICIANDO UM TRABALHO DE BASE.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe seu comentário, opinião, dúvida ou sugestão! Um abraço, Edu Pontes!